A Cegonha e a Tartaruga

Criado por Narrador
cegonha e a tartaruga

– Vou partir para as terras quentes do sul – declarou a cegonha com visível orgulho. – Desde que anunciaram tempos difíceis, não penso noutra coisa.
– Quem é que anunciou tempos difíceis? – perguntou a tartaruga num bocejo.
– O boletim meteorológico. Falaram de vento, chuva, frio, enfim só coisas desagradáveis. Eu, sempre que posso, fujo do que me aborrece.
– Foges?
– Bom, é uma força de expressão. Sabes que aproveito todos os pretextos para uma viagenzinha.
Certa de que despertaria inveja, a cegonha pôs-se a descrever as delícias que desfrutava nas suas deslocações:
– Oh! Levantar voo, bater asas, lançar-me à aventura! Hoje uma terra, amanhã outra… tu sabes lá o que a gente encontra por esse mundo fora. Há cada animal!
– Imagino – respondeu a tartaruga.
– Não imaginas, não. Ora diz-me, consegues fazer passar pela tua cabeça uma manada de bichos que parecem pacíficos e de trato fácil, mas que afinal são indomáveis e nunca nada nem ninguém conseguiu domesticar?
– São zebras.
um pouco desconsolada, a cegonha insistiu:
– E um mastronço de pele dura como a sola, míope, neurótico e com um corno só?
– Nada mais fácil. É o rinoceronte.
– Como é que tu, sem saíres de casa, sabes estas coisas?
– É fácil. Tenho em casa muitos livros. Não me desloco, mas viajo pelos caminhos da leitura. Só preciso de óculos e de imaginação!

Comentários

fabula a cegonha e a tartaruga,historia infantil sobre tartaruga,histórias infantis sobre tartarugas,história infantil da tartaruga,histórias de tartarugas,história infantil sobre a tartaruga,historias infantis sobre tartaruga,histórias infantis de tartaruga,histórias infantis tartaruga,historias infantis de tartarugas