A Historia do Principezinho e das Três Laranjas

Criado por Narrador
Lepetitprince2

Era uma vez um principezinho que ia a passear a cavalo. Trotava por um descampado e estava cheiinho de calor. Sentia muita sede e queria beber água. Mas só o poderia fazer quando chegasse ao castelo. Quando ia pela estrada fora, encontrou uma velha, que trazia um cesto na mão com 3 laranjas. A velha perguntou-lhe assim: – Queres as minhas laranjas? O príncipe perguntou-lhe se davam para tirar a sede, ao que ela respondeu que sim. Só que tinha que ter água com ele, pois cada laranja tinha lá dentro uma princesa e, quando as abrisse, tinha que lhes dar imediatamente água para elas beberem, porque senão morreriam. O príncipe agradeceu e continuou a galopar, pensando que a velha não sabia o que dizia, e que as laranjas não deviam ter lá dentro nenhumas princesas. Então, cheio de sede, parou o cavalo e abriu uma das laranjas. Qual não foi o seu espanto que saiu de lá uma princesa, com uns belos olhos azuis, um vestido amarelo e os cabelos ruivos. Calçava uns sapatos cor-de-rosa. E ela, mal saiu de dentro da laranja, pediu água ao príncipe. Ele respondeu-lhe que não tinha, que teria de esperar mais um pouco. Então, para seu espanto, ela morreu mesmo! O príncipe recomeçou a galopar e pensou que só devia haver uma princesa, a que estava naquela laranja. Passado algum tempo, cada vez mais cheio de sede, abriu outra. E lá dentro havia outra princesa, com os olhos castanhos, cabelo preto, um vestido rodado castanho e uns sapatos côr-de-laranja. Então a princesa pediu água ao príncipe, dizendo-lhe que se não bebesse morreria logo. E foi o que aconteceu! O príncipe continuou a galopar e foi dizendo que, apesar de cada vez mais cheio de sede, só ia abrir a última laranja quando chegasse ao castelo. Quando lá chegou, deu água ao cavalo e bebeu ele próprio. Então, abriu a última laranja, e para seu espanto saiu dela uma princesa com o cabelo louro, uns grandes olhos verdes, um vestido todo branco e sapatos cor-de-mel. Ela pediu-lhe: – Dá-me água, senão eu morro. Ele deu-lha logo, e disse-lhe que ia buscar um vestido, porque o que trazia era muito feio. Entretanto apareceu uma bruxa à princesa, e disse-lhe: – Estás tão despenteada! Vou-te escovar o cabelo. Quando o fazia, espetou-lhe a cabeça com um alfinete, e a princesa transformou-se numa pomba toda branca. Então a bruxa sentou-se no lugar da princesa. Quando o príncipe voltou, com um belo vestido na mão, estranhou que a princesa tivesse ficado de repente tão feia. E entregou-lhe o vestido para se mudar. Deram então os dois um grande passeio pelo castelo. Mais tarde ele deixou-a, e veio cá para fora, aonde encontrou uma pombinha branca, que lhe veio pousar no braço. Ele começou a fazer-lhe festas, reparando então que tinha uma coisa dura na cabeça. Retirando-a, viu que era um alfinete. Imediatamente a pomba se transformou na princesa. Entraram no castelo e o príncipe ordenou que matassem a bruxa. Mas a princesa pediu-lhe para não fazer isso, antes que a deixassem algures, muito longe do castelo.
O príncipe e a princesa apaixonaram-se, casaram, tiveram muitos filhos e foram felizes para sempre…

Comentários

historia de bruxa infantil,historia infantil de bruxa,histórias infantis de bruxa,historia infantil com bruxa,histórias de bruxa infantil,história de bruxa,historia infantil sobre bruxa,historias infantis com bruxa,contos infantis de bruxa,historinha de bruxa infantil