A inundação

Criado por Narrador
enchente

Um rio ficou muito satisfeito quando viu as suas águas aumentarem, alagarem as plantações e invadirem as casas. Ele tornou-se o senhor poderoso e terrível daquele lugar.

Era temido e respeitado por toda a gente. Considerava-se orgulhosamente o dono e senhor da cidade. Mas, um dia, a enchente acabou. A natureza ordenou que o rio voltasse imediatamente ao seu leito.

Travou-se então no íntimo do rio um grande conflito. Interrogava-se a si próprio:

— Será que terei de voltar a ser um simples riacho?

O rio, depois de muito meditar no seu coração, acabou por se dividir.

Uma parte do coração do rio aceitou voltar a ser simplesmente um rio e regressou ao seu lugar. Hoje, essa parte já está no azul do mar, feliz! Mas a outra parte não aceitou a mudança e ficou quieta, no mesmo lugar. Tornou-se numa lagoa.

Como se sabe, águas paradas perdem vida. A lagoa começou bem, mas as suas águas não se renovaram. Por isso, a vida foi desaparecendo, a água foi-se evaporando e ficou apenas lodo e podridão.

O rio tem como vocação ser água que corre para o mar, e não pode resignar-se a ser água parada que cria lodo. A pessoa humana tem como vocação caminhar para Deus, pois não descansará enquanto não O encontrar.

Comentários