A Raposa sem rabo

Criado por Narrador


Uma ladina Raposa
Caiu em certa armadilha,
(Que sempre as tece o Diabo!)
E foi grande maravilha
Ficar apenas sem rabo:
Com tal perda envergonhada,
De a coonestar busca a ideia;
E as sócias vendo uma vez
Juntas em grande assembleia,
Lhes disse muito cortês:
– Sabei que os cães destes sítios,
– Que há dias tenho encontrado
– Por esta campina toda,
– Tem o rabo cortado,
– Que me faz crer que isto é moda;
– Se é moda (falo-vos sério)
– Nunca vi coisa mais útil!
– De que serve dizei vós,
– Trazermos um peso inútil
– Pendurado atrás de nós?
– Um rabalhão gadelhudo,
– Que nos faz calma no estio,
– E lá pelo inverno todo
– Nos dobra, e exaspera o frio
– Ou cheio de água, ou de lodo?
– Portanto eu vos aconselho,
(E deixemos questões fúteis)
– Que o rabo cortemos todas;
– Pois quando as modas são úteis,
– É útil seguir as modas.
Uma Doutora do rancho,
Mestra em astúcias antiga,
Lançando-lhe a vista em roda
Lhe diz – Ora aposto, amiga,
– Que tu já usas da moda?
– Deixa ver, dá meia volta,
Eis que então a derrabada,
Disfarçar-se não podendo,
Ao som de grande assoada,
Dando à gambias foi correndo.
Que de um delito afrontoso
Em si o ferrete imprime,
Com achar parceiros conta;
Crendo que a mancha do crime,
Sendo usual, pouco afronta.

Comentários

lista de fábulas infantis,fabulas de la fontaine com moral,historinhas infantis pequenas com ilustraçoes,historinha infantil fabulas,histórias infantis de poema,histórias fábulas para dormir,Historias contos fabulas,história de conto de fábulas,hiatoria e poesia,fabulas para dormir infantil