A Sentença

Criado por Narrador
prisioneiro-dos-desenhos-animados-atrs-das-barras-10416629

Um criminoso foi levado à barra do tribunal e, depois de um prolongado julgamento, foi condenado a dez anos de prisão. Procurando manter-se calmo, ouviu de pé a proclamação da sentença.
Depois de concluída, disse:

— O Senhor doutor juiz dá-me licença para dizer uma palavra?

O juiz, surpreendido, disse que sim. Então. O criminoso disse:

— Perdoo ao senhor doutor juiz, porque fundamentou a sentença na justiça e no direito. Perdoo aos advogados de acusação, porque fizerem o que era seu dever. Perdoo às testemunhas de acusação, porque disseram a verdade. Recebi o castigo que mereço pelas minhas acções. Mas há um homem neste tribunal a quem eu não posso perdoar. É o meu pai. Se ele me tivesse corrigido quando era criança, se não tivesse cedido aos meus caprichos, se me tivesse escutado quando era adolescente, se visse quais eram as minhas amizades e os lugares por onde andava e me tivesse defendido do mal, não estaria agora aqui.
Seria um homem livre e feliz. Perdoo a todos menos ao meu pai.

Podemos conhecer muitas teorias acerca da educação, mas certamente que nenhuma delas ignora a importância da exigência dos pais para com os seus filhos. E o ditado popular confirma: «E de pequenino que se torce o pepino».

Comentários

se eu tivesse um burrinho,a sentenca conto,desenho de prezo na cadeia