As Duas Rãs

Criado por Narrador
As duas rãs

O Verão tinha sido tão quente naquele ano, que as lagoas e os ribeiros secaram todos. Tudo se mirrava esbraseado pelo sol e não havia humidade em parte alguma.
Aflitas com a grande seca, não podendo viver assim, duas rãs decidiram ir à procura de qualquer sítio húmido ou de um charcozinho. E depois de muito andarem e de apanharem muito sol, deram com um poço fundo, onde brilhava água, lá em baixo.
– Achámos o que queríamos; água e frescura para vivermos – disse uma das rãs, preparando-se para descer ao poço. – E ainda para melhor num sítio oculto, em que ninguém dará por nós.
– Espera – replicou a outra. – Temos primeiro de pensar bem. Este poço é fundo; supõe que o sol continua a secar tudo e que o poço também seca. Como havemos nós de sair de lá de baixo se isso acontecer? Poderemos viver, só porque estamos num lugar bem escondido?
Assim, as duas rãs pensaram duas vezes antes de saltarem para o poço – como a prudência aconselhava.

Comentários

fábula as duas panelas,fabula as duas cabras,as duas cabras,texto as duas rãs,as duas panelas,as duas rãs,a historia das duas rãs,contos sobre a seca,histórias sobre prudência,texto as duas rã