Histórias




Natal no Hipermercado

Muito gostava o Rodrigo de ir à caixa de correio. Quando o Natal se aproximava, estava sempre tão cheia que alguns papéis coloridos ficavam entalados na fresta estreita e comprida. O rapaz puxava-os, mesmo antes de dar a volta à chave, no entusiasmo de descobrir coisas maravilhosas, que apetecia mesmo comprar. Subia no elevador com meia dúzia de envelopes brancos, sem graça nenhuma, e

Ver mais…


O Cavalo Encantado

Era uma vez, na Pérsia, um rei bom e justo, mas muito curioso! Um dia um nobre indiano apareceu-lhe numa festa com um cavalo de madeira. “Majestade”, disse-lhe, “esta é a invenção mais extraordinária de todos os tempos!” “O que é?”, perguntou o rei, curiosíssimo. “Um cavalo mágico capaz de o transportar para onde quiser num instante!” “E o que queres em troca?”, perguntou-lhe

Ver mais…


A lapa

Não vale de nada, bater à porta da casa da lapa. Ela comporta-se como se quisesse dizer: “Não estou em casa!” Não se consegue despegar a concha das rochas. Temos que esperar até que ela pense que nos fomos embora. Quando levanta um pouco a concha, para espreitar cá para fora, podemos meter rapidamente uma faca debaixo dela. Só assim conseguimos soltá-la. Mas estando

Ver mais…


A Bíblia

Era um homem simples, de sorriso sempre pronto para oferecer, disponível sem enfado para todos. Pelo seu exemplo de homem bom, muita gente vinha ter com ele a pedir conselhos. Falta dizer que era um homem sem grandes riquezas, para além do necessário para viver com dignidade. Sentia-se que era um homem feliz. O segredo da felicidade deste homem simpático e bom só foi

Ver mais…


Rainha da Primavera

Numa terra muito distante chamada Florislândia, havia todos os tipos de flores, de todas as idades e de todos os estilos. As mais velhas eram mais sábias e cuidavam das mais jovens, as mais novas costumavam ser mais vaidosas e viviam enfeitando suas pétalas. As flores mães cuidavam das tarefas do lar e dos filhos, os pais saíam para trabalhar nas plantações de novas

Ver mais…


O concurso

Uma vez, fez-se um concurso na escola infantil para ver quem era a criança mais carinhosa. Apresentaram-se muitas concorrentes. Uma delas, diante do júri, disse: — Eu ajudei um velhinho a atravessar a rua. Uma outra contou: Todos os dias, ao chegar da escola, dou um beijo à minha mãe. Uma outra relatou: — Um dia, o meu irmãozinho feriu-se e eu fiz-lhe o

Ver mais…


Uma Ama estranha

O nome dele era Nandi. Certamente que no mundo inteiro, não havia muito quem se lhe comparasse em forca e corpulência; por isso não fora por acaso, que lhe tinham posto o nome de Nandi (o Grande). Mas então, um ser do sexo masculino a fazer de ama? Vão talvez perguntar. Em primeiro lugar: o Nandi era muito grande. Ele tinha o dobro da

Ver mais…


A desastrada

A manhã estava cinzenta e nebulosa. Atravessámos uma pequena aldeia de carro. A certa altura, tivemos mesmo de acender os faróis. Passado pouco tempo, chegámos a uma pequena floresta que atravessámos tranquilamente, quando, de repente, a avó exclamou: “Olhem, há qualquer coisa no meio da estrada!” Imediatamente diminuímos a velocidade. “O que será?” perguntou a Ester, a nossa filha mais velha, estendendo a cabeça

Ver mais…


A Rã e o Touro

Uma tarde, andava um grande Touro passeando ao longo da água, e vendo-o a Rã tão grande, tocada de inveja, começou a comer, e a inchar-se com vento, e perguntava às outras rãs se era já tão grande como parecia? Responderam elas: Não!!! Pensa a Rã segunda vez, e põe mais força por inchar; e aborrecida por faltar muito para se igualar o Touro

Ver mais…


As sementes

Duas sementes estavam lado a lado, enterradas no solo de um terreno fértil. Dizia a primeira: — Eu quero crescer! Quero estender as minhas raízes para me manter de pé, e elevar os meus rebentos furando a negra terra até ver a luz do sol de Primavera. Quero depois elevar-me cada vez mais alta, desfraldando ao vento as folhas verdes e fazendo brotar as flores,

Ver mais…