Contos Infantis




porquinho A História do Compadre Pobre e o Compadre Rico

Moravam numa aldeia dois compadres. Um era pobre e o outro rico, mas muito miserável. Naquela terra era uso todos quantos matavam porco dar um lombo ao abade. O compadre rico, que queria matar porco sem ter de dar o lombo, lamentou-se ao pobre, dizendo mal de tal uso. Este deu-lhe de conselho que matasse o porco e o dependurasse no quintal, recolhendo-o de

Ver mais…


danca_arco_iris01 A dança do arco-íris

Há muito e muito tempo, vivia sobre uma planície de nuvens uma tribo muito feliz. Como não havia solo para plantar, só um emaranhado de fios branquinhos e fofos como algodão-doce, as pessoas se alimentavam da carne de aves abatidas com flechas, que faziam amarrando em feixe uma porção dos fios que formavam o chão. De vez em quando, o chão dava umas sacudidelas,

Ver mais…


peace_pipe_classic O Cachimbo

Uma vez, um grupo de jovens em passeio pelo campo, encontrou enterrado um estranho objecto muito antigo. Depois de o examinarem, pareceu-lhes que era esse tal cachimbo da paz de que já tinham ouvido falar. Ao regressarem a suas casas, quiseram ver se funcionava. Meteram-lhe tabaco e acenderam-no. Imediatamente a casa se encheu de um estranho fumo amarelo. E cada vez saía mais fumo.

Ver mais…


Lepetitprince2 A Historia do Principezinho e das Três Laranjas

Era uma vez um principezinho que ia a passear a cavalo. Trotava por um descampado e estava cheiinho de calor. Sentia muita sede e queria beber água. Mas só o poderia fazer quando chegasse ao castelo. Quando ia pela estrada fora, encontrou uma velha, que trazia um cesto na mão com 3 laranjas. A velha perguntou-lhe assim: – Queres as minhas laranjas? O príncipe

Ver mais…


petalas-de-rosas-vermelhas-e-material-de-vetores_15-1223 As Rosas

Os habitantes daquela terra não sabiam o que eram rosas. Um dia, apareceu lá um peregrino que lhes falou com tanto entusiasmo das rosas, que todos ficaram com imenso desejo de as conhecer. O peregrino regressou à sua terra e voltou trazendo rosas. Porém, como o caminho era longo, as rosas murcharam e o vento levou as suas pétalas. O peregrino regressou de novo

Ver mais…


images Os pés sensíveis

No tempo em que todos andavam descalços, havia um chefe que tinha os pés sensíveis. Sofria muito quando tinha de caminhar sobre as pedras ou sobre o solo rochoso. Depois de ter pensado muito, tomou uma solene decisão. Chamou os seus guerreiros e disse-lhes: – Ide e parti para a caça. Deveis caçar todos os bisontes do país. Depois de os matarem, irei cobrir

Ver mais…


menino soldado Menino-soldado

Nos belos olhos azuis do menino do Congo, a esperança naufragada procurava, ansiosamente, uma praia. Ele ainda não sabia que uma insaciável sede de lucro e de poder não parava de moer e de reduzir a pó o seu direito de viver e de ser feliz. O ouro e os diamantes, que feriam as mãos dos seus pais, nas minas, transformaram-se em armas para

Ver mais…


RATINHO-DA-CIDADE-E-O-RATINHO-DO-CAMPO A Historia dos Primos Ratos

Era uma vez um rato que vivia no campo, onde era muito feliz. Tinha um primo rato que vivia na cidade, dentro dos esgotos. O rato do campo alimentava-se de frutas, raízes e sementes. O da cidade comia restos de comida que ia buscar aos caixotes do lixo. Um dia o rato da cidade foi ao campo visitar o primo, e ao despedir-se disse-lhe

Ver mais…


OS FRUTOS Os Frutos

Uma vez, uma mulher viu na floresta, junto a umas árvores, um pequenino lago ou espelho de água. Olhou para dentro e viu belos frutos maduros que pareciam dizer-lhe: «Tomai-me e comei-me!» Estendeu o braço e mergulhou a mão na água para os colher mas desapareceram. Depois a água voltava a ficar límpida e apareciam de novo os saborosos frutos. E a mulher foi

Ver mais…


simples-flor_17-505071526 A Flor

Uma vez, um homem desiludido da vida sentou-se num banco do jardim. Sentia-se um desgraçado e até chegou a pensar no suicídio. A um certo momento, apareceu-lhe na frente um menino ofegante, que andava por ali a brincar, e ofereceu-lhe uma flor, dizendo; — Esta linda flor é para si. Agarre nela. A flor nem era nada bonita e já estava murcha. Recusou e

Ver mais…