Contos Infantis




A Tempestade De Neve

O aviador francês Guillaumet sobrevoava, em 1925, a Cordilheira dos Andes quando foi atingido por uma violenta trempestade de neve. Sem condições para continuar o voo num avião tão frágil, aterrou de emergência sobre o gelo e a neve. E agora? Se ficasse parado, os membros ficariam enregelados e acabaria por morrer. A melhor solução era começar a andar, enfrentando o vento, a neve

Ver mais…


Onde estava a meia perdida?

Eram sete e meia da manhã, quando a Joaninha abriu a porta da cozinha, onde a mãe preparava o pequeno-almoço. Trazia num pé uma meia branca e uma sandália. O outro pé estava descalço e ela vinha com a outra sandália na mão. “Mãe”, disse a Joaninha, “eu procurei por toda a parte, mas não consigo encontrar a outra meia.” “Não sei o que

Ver mais…


O Barba Azul

Um homem muito rico e poderoso que vivia sozinho num grande palácio. Chamavam-lhe Barba Azul porque tinha uma longa e estranha barba azul-escura. Por causa disso, o seu aspecto era sombrio e todos tinham medo dele. Um dia, o Barba Azul foi visitar uma senhora que vivia próximo do seu palácio e pediu em casamento a sua filha mais nova, que era uma jovem

Ver mais…


A LINDA FOLHINHA DE OUTONO

Era uma vez uma folhinha que nasceu num dia ensolarado de Primavera, era a folhinha mais verdinha e bonita de um velho diospireiro, vivia presa num ramo da árvore com as suas irmãzinhas. Todos os dias a folhinha brincava com as suas irmãzinhas presas no ramo do velho diospireiro, bailavam ao sabor da brisa do vento e gargalhavam pela vida feliz que tinham. O

Ver mais…


A Madeira

Uma vez, um lenhador pegou no machado e foi ao bosque com a intenção de cortar uma árvore. Aproximou-se de uma grande e esbelta árvore e abateu-a cruelmente. Depois de ter caído ao chão, cortou-lhes os ramos. Depois levou-a para casa. Ao chegar, perguntou-lhe: — O que gostarias que eu fizesse de ti? A árvore, a chorar a sua desdita, respondeu: — Já que

Ver mais…


Um esconderijo perigoso

O Paulo e o Lucas, divertiam-se a brincar com o primo Rodolfo. Eles não viam o Rodolfo muitas vezes, porque este vivia no campo, ao passo que eles moravam numa cidade bastante distante. Tinham vindo com os pais, para passarem alguns dias de férias. Antes de tudo, o tio Jorge mostrou aos rapazes todos os animaizinhos que tinham nascido depois da última visita deles,

Ver mais…


A Historia da Lebre e da Tartaruga

Era uma vez… uma lebre e um tartaruga. Um dia, estando a conversar, diz assim a lebre para o tartaruga: – Olha lá, tu não queres fazer uma corrida comigo? O tartaruga respondeu-lhe que sim. A lebre riu-se para dentro e pensou assim: -Quem vai ganhar sou eu. Ele é tão lento…! Na manhã seguinte preparam-se todos para a corrida. Quando se encontraram na

Ver mais…


A ambição

Era uma vez, um proprietário de terras muito ambicioso. Queria ser cada vez mais rico. Uma noite, apareceu-lhe uma personagem misteriosa que lhe disse: — Vou satisfazer o teu desejo de possuir cada vez mais propriedades. São teus os territórios que conseguires percorrer na caminhada ao longo de um dia. Mas com uma condição: tens de estar de volta e no ponto de partida

Ver mais…


O Mosquito e o Pirilampo

Um dia, um mosquito encontrou-se com um pirilampo. Começaram a discutir sobre qual deles era mais útil às pessoas. O mosquito apresentou os seus argumentos dizendo: — Julgo que não existe no mundo uma criatura tão útil ao homem como eu. Se ele não fosse por natureza um ingrato, devia estar-me muito agradecido. Eu, por exemplo, com as minhas picadelas, exercito-lhe a virtude da

Ver mais…


O Pinóquio

Numa aldeia italiana vivia Gepeto, o melhor relojoeiro do mundo. Um dia construiu um boneco quase perfeito…! -Serás o filho que não tive, e vou chamar-te Pinóquio. Nessa noite a Fada Madrinha visitou a oficina de Gepeto. Tocando Pinóquio com a varinha mágica disse: – Vou-te dar vida, boneco. Mas deves ser sempre bom e verdadeiro! No dia seguinte Gepeto apercebeu-se que os seus

Ver mais…