Poesia




A Águia e o Mocho

Puseram termo águia e mocho As antigas dissensões, A ponto de se abraçarem Em cordiais efusões. Ao firmar os compromissos Um invoca a fé real, Outro os foros comprovados De môcho honrado e leal. Por juramento prometem Poupar mutuamente os ninhos. Pergunta o pássaro triste: “Conheceis os meus filhinhos?” “nunca os vi (volve a rainha)”. Torna a ave de Minerva: “Ai de mim, míseros

Ver mais…


A Pomba e a Formiga

Enquanto a sede uma pomba Vê por um triste desastre Cair n’água uma formiga. Naquele vasto oceano A pobre luta, e braceja, E vir à margem da fonte Inutilmente deseja. A pomba, por ter dó dela, N’água uma ervinha lhe lança; Neste vasto promontório A triste salvar-se alcança. Na terra a põe uma aragem; E livre do precipício, Acha logo ocasião De pagar o

Ver mais…


A Mosca e a Formiga

Uma mosca importuna contendia Com a negra formiga, e lhe dizia: “Eu ando levantada lá nos ares, E tu por esse chão sempre a arrastares: Em palácios estou de grande altura, Tu debaixo da terra em cova escura: A minha mesa é rica e delicada; Tu róis grãos de trigo e de cevada; Eu levo boa vida, e tu, formiga, Andas sempre em trabalho

Ver mais…


A Raposa sem rabo

Uma ladina Raposa Caiu em certa armadilha, (Que sempre as tece o Diabo!) E foi grande maravilha Ficar apenas sem rabo: Com tal perda envergonhada, De a coonestar busca a ideia; E as sócias vendo uma vez Juntas em grande assembleia, Lhes disse muito cortês: – Sabei que os cães destes sítios, – Que há dias tenho encontrado – Por esta campina toda, –

Ver mais…


Primavera

As flores, São para mim, Tão belas! Vermelhas… Rosas, Amarelas. Violetas… Cravos, Margaridas! Todas por mim, São queridas! Folhas… Galhos, Raízes! Se, são feias, Nada importa… Amo-as Tanto, quanto, A uma folha… Morta!


A Raposa e o Busto

Era um busto famoso, um todo teatral… Por entre a multidão, o burro, esse animal Que não sabe julgar senão as aparências, Gabava da escultura as raras excelências. A raposa, porém, um tanto mais sabida, Aproxima-se e diz: “Não vi, por minha vida, Cabeça tão perfeita!… É mágoa verdadeira A falta que lhe faz lá dentro a mioleira!” Aos centos, pelo mundo, os homens

Ver mais…


ZUM ZUM ZUM

Ah! É? Diz… Lá vem ele Com seu beijo letal E suas meias listradas Depois de um banho real Sua prole se exercita Em águas bem tranquilas Um exército tropical Atacando ao meio dia O Aedes aegypti, também conhecido como mosquito da Dengue, pode transmitir uma outra doença: a febre chikungunya. Fiquem ligados! Não deixem água parada ou… zum~ zum~ zum.


A nossa torcida

Vamos lá pessoal Pro Brasil vamos torcer Vamos logo minha gente Não vão se arrepender Tenho certeza disso O Brasil vai vencer Com a nossa torcida O Brasil se alegrará Torcida organizada O Brasil ganhará Vamos assistir a cena O Brasil vencerá. Vamos fazer a torcida O Brasil é campeão Vamos todos torcer Essa é a tradição O Brasil será hexa Com a taça

Ver mais…


Meu cabelo é: CABELINDÃO

Cabelo é uma coisa engraçada Se você corta, ele cresce Se você clareia, ele escurece Se você escurece, ele embranquece E lá um belo dia, simplesmente desaparece Cabelo é uma coisa interessante É tanta coisa que se passa Shampoo, condicionante Laquet, anti-frizz E qualquer outra coisa Que agrade o nariz Cabelo é uma coisa colorida Vermelho, preto, dourado Castanho, branco, acinzentado E o mais

Ver mais…


Cadê o palhacinho?

Cadê o narigudo? Onde está seu sapatão? Sem ele não há risos frouxos, nem pipocas beijando o chão… A pipoquinha sondou as cortinas E viu o palhacinho botando o nariz VIVA! Gritou a pipoca Pulando muito feliz!