Frei João Sem-Cuidados

Criado por Narrador
Frei Joao sem cuidados

O rei ouvia sempre falar em Frei João-Sem-Cuidados como um homem que não se afligia com coisa nenhuma deste mundo. E isso provocava-lhe uma certa inveja:
– Deixa estar, que eu hei-de meter-te em trabalhos – pensou o Rei para consigo.
Mandou-o chamar à sua presença e disse-lhe:
– Vou perguntar-te três adivinhas e se dentro de três dias não me souberes responder, mando-te matar. Quero que me digas:
Quanto pesa a lua, quanta água tem o mar e em que é que eu penso.
Frei João-Sem-Cuidados saiu do palácio bastante atrapalhado, pensando nas respostas a dar a cada uma daquelas perguntas.
O velho moleiro encontrou-o no caminho e estranhando ver o frade tão preocupado, dirigiu-se a ele:
– Então Frei-João-Sem-Cuidados, porque é que vai tão triste?
– É que o rei disse-me que me mandava matar se, dentro de três dias, não lhe responder quanto pesa a lua, quanta água tem o mar e em que é que ele pensa.
O moleiro desatou a rir e disse-lhe que não se preocupasse, que lhe emprestasse o seu hábito de frade, porque iria ele disfarçado dar as respostas ao rei.
Passados três dias, o moleiro, vestido de frade, foi ao Palácio e logo o rei lhe perguntou:
– Então quanto pesa a lua?
– Saberá Vossa Magestade que não pode pesar mais do que um arrátel, pois todos dizem que ela tem quatro quartos.
– E quanta água tem o mar?
– Isso é muito fácil de saber. Mas como Vossa Magestade só quer saber a água do mar, é preciso primeiro mandar tapar os rios, porque sem isso nada feito.
O rei achou bem respondido, mas, zangado de ver Frei João-Sem-Cuidados a escapar-se às dificuldades, afirmou:
– Agora, se não souberes em que é que eu penso, mando-te matar!
O moleiro então respondeu calmamente:
– Ora, Vossa Magestade pensa que está a falar com Frei João-Sem-Cuidados mas afinal está é a conversar com o seu moleiro.
O velho moleiro deixou então cair o capucho de frade e o rei ficou pasmado com a esperteza dele e a do João-Sem-Cuidados, que tão bem soube fazer-se substituir.

Comentários

que festa! – o garoto que queria comer de cabeça para baixo,histórias infantis do mar,conto O garoto que queria comer de cabeça para baixo,um elogio com a letra r,elogios com r,fabula inveja,historia do frei joao,historias infantis sobre rios