Nina

Criado por Larissa Assis de Paula das Neves
bb-a-bordo2

Nina é uma menina muito esperta. Adora brincar, estudar, e quando a sua mãe precisa de ajuda está sempre pronta.
– Obrigada querida! Você é o meu docinho! –diz a mamãe, após Nina ter guardado todas as compras.
Certo dia, sua mãe chegou a casa muito diferente. Alegre como nunca. Não conseguia parar de sorrir.
– O que foi mamãe?
– Tenho uma surpresa, uma novidade maravilhosa. Mas só vou contar à noite no jantar, quando o seu pai estiver em casa.
Nina ficou muito animada, não conseguia conter a ansiedade. O que poderia ser? Uma viagem de férias? Aquela boneca linda que viu no outro dia em uma loja?
– O jantar está servido!
Nina veio correndo. E antes que sua mãe colocasse a comida em seu prato…
– Diz mãe, o que é? Fala mãe o que é?
– Calma Nina! Assim, a sua mãe não consegue falar! –disse o papai tentando disfarçar a sua curiosidade.
– Hoje fui ao médico e tenho uma linda novidade. Vamos ter um bebé!
Nina ficou muito confusa, se lembrou de quando o seu priminho nasceu. Todos só sabiam falar de como era bom o cheirinho do bebé, de como suas bochechas rosadas eram gostosas e queriam morder, e de como ele era a coisa mais fofa do mundo… Nina não entendia como uma criaturinha tão pequena, careca e banguela, podia ser motivo de tanta alegria.
O tempo passou. Tudo estava preparado para a chegada do bebé, o quarto, as roupinhas, mamadeiras, até os chocalhos que estremeciam os ouvidos de Nina.
– Eles chegaram! –gritou a vovó.
Nina não se moveu. Continuou sentada no sofá e de braços cruzados, enquanto os seus pais entravam em casa, com o mais novo membro da família.
– Gostaria de apresentar a vocês, o pequeno Rafael. –sussurrou o papai, para não acordar o bebê. Enquanto isso, a mamãe foi até Nina e colocou o pequeno Rafael em seu colo.
Nina olhou para o bebé e disse:
-As bochechas dele são tão fofas, dá vontade de morder mesmo! E esse cheirinho…Posso chamá-lo de Rafa mamãe? –perguntou .
– Claro querida! Agora, eu tenho dois docinhos. –disse a mamãe enquanto abraçava a sua pequena.
Tudo fez sentido para Nina. Pois naquele momento, não havia nada no mundo que ela quisesse mais do que ficar com o seu irmãozinho.

Comentários