O Mosquito e o Pirilampo

Criado por Narrador
O MOSQUITO E O PIRILAMPO

Um dia, um mosquito encontrou-se com um pirilampo. Começaram a discutir sobre qual deles era mais útil às pessoas.
O mosquito apresentou os seus argumentos
dizendo:
— Julgo que não existe no mundo uma criatura tão útil ao homem como eu. Se ele não fosse por natureza um ingrato, devia estar-me muito agradecido. Eu, por exemplo, com as minhas picadelas, exercito-lhe a virtude da paciência. E, para que se liberte de um sono demasiado, estou sempre pronto a picá-lo na testa, nas faces e no nariz. E tenho ainda uma música que, embora seja um pouco monótona, serve para ele sentir que está alguém a fazer-lhe companhia. Não achas que sou útil aos homens? Tu é que não serves para nada.
O pirilampo respondeu:
— Meu amigo mosquito, tu dizes que ajudas as pessoas mas o que fazes é pensares apenas em ti. Por exemplo, quando as picas é para sugares o seu sangue. E a tua música só incomoda quem necessita de descansar. Quanto a mim, procuro, como sei e posso, iluminar o caminho dos homens na escuridão da noite.
É uma luz pequenina, mas ilumina.

A história do pirilampo faz-nos recordar como é importante ser luz que brilha na escuridão. Enquanto alguns passam o tempo a amaldiçoar a escuridão, somos chamados a ser luz, mesmo que muito pequenina.

Comentários

hiostorias de pirilampo,o mosquito e pirilambo,o que e um pirilampo