Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /home/historia/public_html/wp-content/plugins/fast-wordpress-search/fwp-search.php on line 419 and defined in /home/historia/public_html/wp-includes/wp-db.php on line 1154

as cores do arco iris educacao infantil

Você está a ver contos , contos e histórias e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa as cores do arco iris educacao infantil. Encontre as melhores soluções de histórias para ler.



Arco-íris_de_luz_EG Sobre o arco-íris

Era uma vez uma menina chamada Luz. Era branquinha e especial como realmente luz, era sensível e amada como claramente um anjo. Luz era sempre acompanhada de sua cachorrinha: Marie. E viviam as duas sempre brincando no campo , correndo de um lado para o outro no pôr do Sol , sem rumo ! A vida era vista como um mar de rosas para

Ver mais…


danca_arco_iris01 A dança do arco-íris

Há muito e muito tempo, vivia sobre uma planície de nuvens uma tribo muito feliz. Como não havia solo para plantar, só um emaranhado de fios branquinhos e fofos como algodão-doce, as pessoas se alimentavam da carne de aves abatidas com flechas, que faziam amarrando em feixe uma porção dos fios que formavam o chão. De vez em quando, o chão dava umas sacudidelas,

Ver mais…


Desenho da Árvore com Maças


meninos_de_todas_as_cores2 Meninos de todas as cores

Era uma vez um menino branco chamado Miguel, que vivia numa terra de meninos brancos e dizia: É bom ser branco porque é branco o açúcar, tão doce, porque é branco o leite, tão saboroso, porque é branca a neve, tão linda. Mas certo dia o menino partiu numa grande viagem e chegou a uma terra onde todos os meninos eram amarelos. Arranjou uma

Ver mais…


guilherme_tell Guilherme Tell

Há muitos anos, antes de ser um país livre e soberano, a Suíça era governada por um regente autoritário chamado Gessler. Todos tinham medo dele, porque quem desobedecesse às suas ordens era impiedosamente castigado. A única pessoa que não o temia era o bravo caçador das montanhas de nome Guilherme Tell, respeitado pelos seus conterrâneos por ser, além de homem de bem, um exímio

Ver mais…


1008534__girl-in-flower-field_p O campo das flores

Era uma vez, num campo de planície florido, florido, uma florzinha chamada: Mina. Mina era azul brilhante e vibrante, era uma rosa, era doce , como um docinho de coco, era amiga das flores, adorada por todos(as). Certo dia de Sol no campo , Mina acordou e foi cantarolar com os girassóis.E era assim: – Lá, lá , lá , lá… – Lá, lá

Ver mais…


fada-mundial As Fadas

Era uma vez uma viúva que tinha duas filhas. A mais velha parecia-se tanto com ela, no humor e de rosto, que quem a via, olhava para a própria mãe. Mãe e filha eram tão desagradáveis e orgulhosas que ninguém as suportava. A filha mais nova, que era o retrato do pai, pela doçura e pela educação, era, ainda por cima, a mais linda

Ver mais…


surpresa Uma Surpresa

Um dia, Ghandi, famoso indiano, viajava de comboio numa carruagem de terceira classe. Perto dele ia um rapaz com uma viola, que se ia entretendo a dedicar-lhe canções patrióticas indianas. De vez em quando, o jovem cuspia para o chão. Ghandi chamou-lhe delicadamente a atenção: — Não gosto que sujes o chão, pois o comboio é de todos nós. O jovem, porém, fez ouvidos

Ver mais…


conta_historia O concurso

Uma vez, fez-se um concurso na escola infantil para ver quem era a criança mais carinhosa. Apresentaram-se muitas concorrentes. Uma delas, diante do júri, disse: — Eu ajudei um velhinho a atravessar a rua. Uma outra contou: Todos os dias, ao chegar da escola, dou um beijo à minha mãe. Uma outra relatou: — Um dia, o meu irmãozinho feriu-se e eu fiz-lhe o

Ver mais…


prisioneiro-dos-desenhos-animados-atrs-das-barras-10416629 A Sentença

Um criminoso foi levado à barra do tribunal e, depois de um prolongado julgamento, foi condenado a dez anos de prisão. Procurando manter-se calmo, ouviu de pé a proclamação da sentença. Depois de concluída, disse: — O Senhor doutor juiz dá-me licença para dizer uma palavra? O juiz, surpreendido, disse que sim. Então. O criminoso disse: — Perdoo ao senhor doutor juiz, porque fundamentou

Ver mais…