Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /home/historia/public_html/wp-content/plugins/fast-wordpress-search/fwp-search.php on line 419 and defined in /home/historia/public_html/wp-includes/wp-db.php on line 1154

como juntar fotos no photoshop

Você está a ver contos para meninos , contos e fábulas para meninos e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa como juntar fotos no photoshop. Encontre as melhores soluções de histórias para ler.



patinho feio O Patinho Feio

Numa bela tarde de Verão, a mãe pata vigiava sorridente os ovos da sua ninhada que estavam prestes a estalar: “Cric, crac”, fez o primeiro ovo. “Cric, crac”, fizeram, uns após outros, todos os ovos da ninhada. As cascas partiram e cinco belos patinhos amarelos saíram cá para fora. “Como sois belos!”, disse a mãe. Mas, faltava um ovo! Era maior e mais escuro

Ver mais…


gato fadista Bolinhas O Gato Fadista

Filipe era um rapaz que fazia amizade com todos os meninos do seu lugar. Vivia nas Termas de São Pedro do Sul. Eram sortudos os meninos daquela aldeia, pois no Inverno tinham um lugar sempre quentinho onde podiam fazer as suas brincadeiras! A temperatura era muito agradável. Espertos, juntavam-se em grupo e brincavam por cima de uma laje onde nasce a água quente que

Ver mais…


blue-marion-berries Um passeio às Amoras

Era a época das amoras silvestres. A mãe sugeriu que toda a família fosse à floresta colher amoras. Ela gostava de encher alguns boiões de conserva para o Inverno. Estava um dia de sol, quando ela disse ao pai: “Achas que poderíamos ir esta tarde?” “Sim, arranja-se já isso; mas temos de voltar a tempo de mungir as vacas. Se todos trabalharem activamente, certamente

Ver mais…


3litle pigs Os três porquinhos

Numa bela manhã de Primavera, entre os altos canaviais que cercavam o ribeiro, nasceram três porquinhos a quem a mãe pôs os nomes de Mico, Chico e Pico. Durante vários meses viveram muito felizes ao lado da senhora porca, que tinha um aspecto imponente e uns presuntos monumentais. Nessa altura, toda a ocupação de Mico, Chico e Pico tinham era correr de um lado

Ver mais…


meninos_de_todas_as_cores2 Meninos de todas as cores

Era uma vez um menino branco chamado Miguel, que vivia numa terra de meninos brancos e dizia: É bom ser branco porque é branco o açúcar, tão doce, porque é branco o leite, tão saboroso, porque é branca a neve, tão linda. Mas certo dia o menino partiu numa grande viagem e chegou a uma terra onde todos os meninos eram amarelos. Arranjou uma

Ver mais…


O ALFORGE O Alforge

Este episódio aconteceu, evidentemente, no tempo em que os animais falavam. O macaco, todo vaidoso, disse: — Tenho quatro patas que são uma maravilha. Saltito de um lado para o outro. Não sou como o urso, um animal feio. O urso, orgulhoso, respondeu: — Eu vejo-me forte e bem proporcionado. Não sou como o elefante, aqui ao meu lado, que é um verdadeiro monstro.

Ver mais…


estudando-menino_ler O estudo

Um velho chinês, rico mas analfabeto, tinha às suas ordens um músico cego. Disse ao seu empregado: — Já tenho setenta e três anos e continuo analfabeto. Poderia começar a estudar mas já é demasiado tarde. O músico sugeriu-lhe: — Por que não acende uma vela? Sem perceber o que o empregado músico queria dizer, o velho chinês, aborrecido, respondeu: — Como é que

Ver mais…


Arco-íris_de_luz_EG Sobre o arco-íris

Era uma vez uma menina chamada Luz. Era branquinha e especial como realmente luz, era sensível e amada como claramente um anjo. Luz era sempre acompanhada de sua cachorrinha: Marie. E viviam as duas sempre brincando no campo , correndo de um lado para o outro no pôr do Sol , sem rumo ! A vida era vista como um mar de rosas para

Ver mais…


esponja A Esponja

No tempo em que até as coisas mais simples falavam, uma esponja e um seixo duro encontraram-se precisamente dentro de um balde de água. A esponja, porque é esponja, começou a beber, a beber cada vez mais água até ficar toda ensopada e cheia de água. Estava mesmo satisfeita. O seixo, que alguém colocara no fundo do balde, não se sabe bem porquê, mantinha-se

Ver mais…


Statue of Labour, 150 million years of ants civilization Dona Formiguinha

Pelo carreirinho fora A andar muito ligeira Vai a Dona Formiguinha Que é muito trabalhadeira. Nunca pára, nem se cansa, Seu celeiro quer encher Para comer no Inverno Quando estiver a chover. Cheiinha que nem um ovo A sua casinha está E no frio do Inverno Como é bom lá tomar chá. Como a Dona Formiguinha Vamos todos trabalhar P’ra depois dar de comer

Ver mais…