Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /home/historia/public_html/wp-content/plugins/fast-wordpress-search/fwp-search.php on line 419 and defined in /home/historia/public_html/wp-includes/wp-db.php on line 1291

filmes completos dublados de aventura na selva

Você está a ver contos e histórias , contos e histórias e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa filmes completos dublados de aventura na selva. Encontre as melhores soluções de histórias para ler.



Os Elefantes

Há muitos anos havia no mundo elefantes negros e elefantes brancos. Amavam os outros animais mas odiavam-se entre si. Os brancos viviam num lado e os negros no lado oposto. Um dia, os elefantes negros decidiram matar os elefantes brancos e os elefantes brancos decidiram matar os elefantes negros. Havia elefantes de ambos os grupos que queriam fazer as pazes, mas esses tiveram de

Ver mais…


A equipa de futebol

Era uma vez um leão, rei da selva, que quis organizar uma equipa de futebol. Para isso, saiu à procura de jogadores. Convidou a girafa porque, com um pescoço assim comprido, jogaria muito bem de cabeça. Convidou um urso enorme porque seria um bom guarda-redes. Convidou uma gazela e um leopardo, que correm muito, para dianteiros que marcam muitos golos. Convidou macacos e um

Ver mais…


A Folha Orgulhosa

Era uma vez uma folha que não se dava bem com as suas companheiras. Era mesmo muito egoísta e orgulhosa. Julgava-se a mais importante de todas. E sonhava em deixar as companheiras e ir passear pelo mundo. Uma manhã em que fazia muito vento, as folhas agarravam-se umas às outras para não se separarem da árvore. Mas a folha orgulhosa aproveitou a ocasião para

Ver mais…


A Cegonha e a Tartaruga

– Vou partir para as terras quentes do sul – declarou a cegonha com visível orgulho. – Desde que anunciaram tempos difíceis, não penso noutra coisa. – Quem é que anunciou tempos difíceis? – perguntou a tartaruga num bocejo. – O boletim meteorológico. Falaram de vento, chuva, frio, enfim só coisas desagradáveis. Eu, sempre que posso, fujo do que me aborrece. – Foges? –

Ver mais…


Uma Ama estranha

O nome dele era Nandi. Certamente que no mundo inteiro, não havia muito quem se lhe comparasse em forca e corpulência; por isso não fora por acaso, que lhe tinham posto o nome de Nandi (o Grande). Mas então, um ser do sexo masculino a fazer de ama? Vão talvez perguntar. Em primeiro lugar: o Nandi era muito grande. Ele tinha o dobro da

Ver mais…


Uma Carica e Tanto

Vou contar-vos, hoje, a história desta carica. Não é uma carica qualquer. Desde que nascera que sabia que estava reservada para altos destinos. Descendia da lata, pois descendia, mas à lata não voltaria. Amoldada, como milhares das suas irmãs, à boca de uma garrafa, foi à vida com a garrafa a que a juntaram. Um dia, uma pressão – tche! E rua, chão… Chão

Ver mais…


A Floresta Africana

Há muitos e muitos anos atrás, numa selva chamada Floresta Africana, animais brancos e negros não conviviam em harmonia. Na verdade eles enfrentavam uma fase de muita turbulência, afinal, tudo era separado; os animais brancos só podiam circular pelos lugares indicados para animais brancos e os animais de pelo negro só podiam circular pelos ambientes preparados para eles. Desta forma, eles nunca se encontraram

Ver mais…


Didi dá que fazer

Quem me contou esta história foi o Rogério, um rapazinho meu amigo, que morava no 2º direito do prédio onde eu moro. Deixou de ser meu vizinho há coisa de um ano, pouco mais ou menos. O pai dele foi colocado em Estrasburgo, que fica em França, perto da Alemanha, e, como é bom de ver, a família mudou-se também. Quando se foi embora,

Ver mais…


O chapéu de palha da Rute

A maior parte do tempo, a Rute era uma boa menina; mas algumas vezes era teimosa e caprichosa. Então, era-lhe difícil obedecer à mãe. Um dia a mãe voltou da cidade, onde tinha ido fazer toda a espécie de compras. Também tinha trazido algumas coisas para a Rute, especialmente um lindo chapéu de verão. Era um belo chapéu de palha, enfeitado com uma fita

Ver mais…


O companheiro misterioso

O Rolando vivia na cidade, no meio de muitas casas e muros altos. Quase não havia nada para ver, em matéria de pássaros, animais, florestas e prados. Mas, naquele verão, o rapazinho de sete anos, devia ir, pela primeira vez, passar as férias com o tio. O tio Max e a tia Gilda, viviam numa região de colinas e florestas, entre as muitas encostas,

Ver mais…