Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /home/historia/public_html/wp-content/plugins/fast-wordpress-search/fwp-search.php on line 419 and defined in /home/historia/public_html/wp-includes/wp-db.php on line 1291

fotos para capa de facebook 400 pixeles de largura e no minimo 150 pixeis de altura

Você está a ver contos , contos para meninos e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa fotos para capa de facebook 400 pixeles de largura e no minimo 150 pixeis de altura. Encontre as melhores soluções de histórias para ler.



Uma Ama estranha

O nome dele era Nandi. Certamente que no mundo inteiro, não havia muito quem se lhe comparasse em forca e corpulência; por isso não fora por acaso, que lhe tinham posto o nome de Nandi (o Grande). Mas então, um ser do sexo masculino a fazer de ama? Vão talvez perguntar. Em primeiro lugar: o Nandi era muito grande. Ele tinha o dobro da

Ver mais…


A grande detonação

O Valter e o Edi caminhavam para casa, iam carregados de toda a espécie de embrulhos que a mãe tinha comprado. Em breve teria lugar, novamente, a festa nacional. O vendedor tinha dado aos dois rapazitos dois foguetes. Eles mal podiam esperar até os acenderem. Dariam ambos um grande estrondo? A mãe riu compreensivamente da animação dos rapazitos. No entanto, pegou nos dois foguetes

Ver mais…


A princesa Dos Sapatos Vermelhos

Um rei que tinha três filhas, todas elas muito bonitas. Dormiam juntas no mesmo quarto e com as camas umas ao lado das outras. O rei, que era muito desconfiado, fechava sempre a porta à chave, quando se iam deitar. Mas uma manhã, quando voltou a abri-la, descobriu com espanto que as solas dos sapatos da sua filha mais velha estavam gastas. Passado algum

Ver mais…


Um Passarinho no muro

No pátio das traseiras da casa em que o Dani vivia com os pais, reinava grande actividade. Os pedreiros estavam a construir uma garagem. A mãe tinha prevenido o filho para que não empatasse os trabalhadores “Posso só olhar?” perguntou o Dani. “Sim, isso podes, mas de longe. Ainda és pequeno e podes incomodar os homens no seu trabalho.” O Dani observava com grande

Ver mais…


A Mosca e a Formiga

Uma mosca importuna contendia Com a negra formiga, e lhe dizia: “Eu ando levantada lá nos ares, E tu por esse chão sempre a arrastares: Em palácios estou de grande altura, Tu debaixo da terra em cova escura: A minha mesa é rica e delicada; Tu róis grãos de trigo e de cevada; Eu levo boa vida, e tu, formiga, Andas sempre em trabalho

Ver mais…


O Gato das Botas

Há muito tempo atrás morreu um moleiro que tinha três filhos. Era pobre, mas deixou uma coisa para cada um. O mais velho herdou o moinho, o filho do meio um burro e o mais novo um gato. O mais velho tornou-se moleiro como o pai, o segundo partiu na garupa do burro à procura de fortuna e o mais novo sentou-se a chorar.

Ver mais…


Um esconderijo perigoso

O Paulo e o Lucas, divertiam-se a brincar com o primo Rodolfo. Eles não viam o Rodolfo muitas vezes, porque este vivia no campo, ao passo que eles moravam numa cidade bastante distante. Tinham vindo com os pais, para passarem alguns dias de férias. Antes de tudo, o tio Jorge mostrou aos rapazes todos os animaizinhos que tinham nascido depois da última visita deles,

Ver mais…


O mundo das meias perdidas

João era um menino um pouco descuidado com as suas coisas. A sua mãe passava a vida a chamar-lhe a atenção, para ele ser mais arrumado… Um pouquinho mais. Certo dia, João, quando se estava a vestir para ir para a escola, reparou que lhe faltava uma meia do par que estava prestes a calçar. – Mas onde é que se meteu a meia?

Ver mais…


O dia em que o Cristiano se perdeu

Toda a família se divertia na praia. Havia o pai, a mãe, o Cristiano e a pequenita Ana. O tempo estava maravilhoso; o céu brilhava com um azul magnífico. Como a água estava convidativa! Por toda a parte reinava animação e alegria. Principalmente o Cristiano estava alegre a valer. Jogava à bola na areia quente. A cara brilhava-lhe de contentamento, cada vez que uma

Ver mais…


A Sónia e o autocarro da escola

Era o primeiro ano em que a Sónia ia à escola. O quarteirão onde ela vivia com os pais, tinha sido acrescentado com muitos blocos novos, nos últimos anos. Por isso passou a haver tantas crianças, que a cidade não conseguia construir escolas suficientes. Muitos alunos tinham de ir às escolas de outros bairros. A rua era larga e perigosa, com muitos carros a

Ver mais…