guerra das cartas hora de aventura para jogar

Você está a ver contos para meninos , contos para meninos e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa guerra das cartas hora de aventura para jogar. Encontre as melhores soluções de histórias para ler. texto narrativo sobre futebol,Texto narrativo uma partida de futebol,Dragões Céu Indomável Jogar Grátis,montagem de fotos estadio de futebol,dragões céu indomável colorido,jogar seu indomavel de dragoes,caricaturas de jogadores de futebol para colorir,baixar jogo de futebol para CELULA SAMSUNG GTC3222,jogos de futebol pro2011 com,Jogos de futebol para baixar direto no celular



MascoteAfricaDoSul_Zakumi A equipa de futebol

Era uma vez um leão, rei da selva, que quis organizar uma equipa de futebol. Para isso, saiu à procura de jogadores. Convidou a girafa porque, com um pescoço assim comprido, jogaria muito bem de cabeça. Convidou um urso enorme porque seria um bom guarda-redes. Convidou uma gazela e um leopardo, que correm muito, para dianteiros que marcam muitos golos. Convidou macacos e um

Ver mais…


elefante3 Os Elefantes

Há muitos anos havia no mundo elefantes negros e elefantes brancos. Amavam os outros animais mas odiavam-se entre si. Os brancos viviam num lado e os negros no lado oposto. Um dia, os elefantes negros decidiram matar os elefantes brancos e os elefantes brancos decidiram matar os elefantes negros. Havia elefantes de ambos os grupos que queriam fazer as pazes, mas esses tiveram de

Ver mais…


1231191_558838430830814_1566479225_n2 Um minuto

Uma criança, com voz tímida, perguntou ao pai quando este regressou do trabalho: — Pai, quanto é que ganhas por hora? O pai, num gesto severo, respondeu: — Escuta, meu filho, isso nem a tua mãe sabe. Não me aborreças que estou cansado. Mas o filho insistiu: — Mas, pai, por favor diz quanto ganhas por hora? A reacção do pai foi menos severa

Ver mais…


soldado_joao (8) O Soldado João

Era uma vez um soldado chamado João. Vinha de sachar milho, de regar cravos, de semear couves e manjericos. Agora, toca a marchar, de espingarda ao ombro, mochila às costas, botas de cano, farda a rigor. Pelos campos fora, o soldado João era a vergonha dos batalhões. Trazia uma flor ao peito, punha as mãos nas algibeiras, coçava o nariz, não acertava o passo.

Ver mais…


cao-com-um-osso-animais-caes-pintado-por-laila-1018985 O Cão e o Osso

Uma vez um cão roubou um osso a um carniceiro. Depois fugiu pela rua abaixo a toda a velocidade, atravessou a aldeia e as colinas, e foi ter a uma ponte de madeira sobre um regato. Parou em cima dela, ofegante, para olhar a água limpa e mansa. E deu um pulo de espanto. A olhar para ele, debaixo da água, estava outro cão.

Ver mais…


did da que fazer Didi dá que fazer

Quem me contou esta história foi o Rogério, um rapazinho meu amigo, que morava no 2º direito do prédio onde eu moro. Deixou de ser meu vizinho há coisa de um ano, pouco mais ou menos. O pai dele foi colocado em Estrasburgo, que fica em França, perto da Alemanha, e, como é bom de ver, a família mudou-se também. Quando se foi embora,

Ver mais…


folha-verde-8614582 A Folha Orgulhosa

Era uma vez uma folha que não se dava bem com as suas companheiras. Era mesmo muito egoísta e orgulhosa. Julgava-se a mais importante de todas. E sonhava em deixar as companheiras e ir passear pelo mundo. Uma manhã em que fazia muito vento, as folhas agarravam-se umas às outras para não se separarem da árvore. Mas a folha orgulhosa aproveitou a ocasião para

Ver mais…


vara-de-bambu-1595508 As Varas

Um homem, antes de partir para a guerra, chamou os seus filhos e disse-lhes: — Vou para o combate e tenho receio de encontrar a morte. Por isso, desejo despedir-me de todos e dar-vos o meu último conselho. Para isso, quero que cada um de vós vá buscar uma vara. Todos partiram e, passados alguns momentos, estavam de novo reunidos junto do pai. O

Ver mais…


gaivota A Gaivota que não queria ser

Era uma vez uma gaivota que gostava de ser pomba. Dizia ela que as gaivotas não servem para nada, ao passo que as pombas sempre servem para alguma coisa. – Levam cartas, mensagens, avisos de um lado para o outro – explicava ela às outras gaivotas. – São as pombas ou os pombos-correios. – Também há quem as cozinhe com ervilhas – interrompeu-a uma

Ver mais…


Amor-deus O Tropeço

Jorge, quando criança, precisou de fugir da guerra com os seus pais. Na fuga, sofreu um acidente que o deixou corcunda. Este defeito chamava a atenção, o que aumentava a sua timidez. Conseguiu estudar e chegar a ser um bom e jovem professor. Era respeitado mas não amado. Não conseguia fazer amigos e, por isso, vivia muito só. Um dia, ao sair nervosamente da

Ver mais…