Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /home/historia/public_html/wp-content/plugins/fast-wordpress-search/fwp-search.php on line 419 and defined in /home/historia/public_html/wp-includes/wp-db.php on line 1291

legendas para fotos meu filho

Você está a ver contos , contos para meninos e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa legendas para fotos meu filho. Encontre as melhores soluções de histórias para ler.



O Pântano

Uma vez, um menino rico caiu num pântano, correndo o risco de morrer submerso. Aos seus gritos acudiu um pobre homem que trabalhava ali perto que o salvou. No dia seguinte, veio a sua casa o pai do menino, um homem rico, a fim de agradecer o seu gesto: — Obrigado. O senhor salvou a vida do meu filho. Aqui tem uma oferta. O

Ver mais…


O Quarto Cheio

Era uma vez um homem que tinha três filhos. Quando chegou à velhice, quis saber qual deles era o mais inteligente. Deu a cada um dez moedas, dizendo-lhes: — Ide comprar alguma coisa que encha o meu quarto vazio. Saíram e foram à feira com o objectivo de cumprir o desejo do pai. O filho mais velho comprou a primeira coisa que viu, ou

Ver mais…


O Trabalho de Casa

Uma vez, numa aula de adultos, o professor deu como trabalho de casa o seguinte: «Ir ao encontro de alguém de dizer-lhe que o ama». Contariam depois o que sentiram. O André, enquanto regressava a casa, pensava a que pessoa iria declarar a sua amizade. E pensou no seu pai. De facto, há cinco anos que se tinham zangado e, por isso, evitavam ver-se,

Ver mais…


Um minuto

Uma criança, com voz tímida, perguntou ao pai quando este regressou do trabalho: — Pai, quanto é que ganhas por hora? O pai, num gesto severo, respondeu: — Escuta, meu filho, isso nem a tua mãe sabe. Não me aborreças que estou cansado. Mas o filho insistiu: — Mas, pai, por favor diz quanto ganhas por hora? A reacção do pai foi menos severa

Ver mais…


O fugitivo

Numa pequena cidade, um pai teve uma grande discussão com o filho. Veio a noite e os dois continuavam sem se falar. Foram deitar-se sem ter coragem de fazer as pazes. Na manhã seguinte, descobriu que a cama do filho estava vazia e ele tinha fugido de casa. Vencido pelos remorsos, esse pai meteu a mão na consciência e concluiu que o seu filho

Ver mais…


O tempo

Era uma vez um camponês, pobre mas sábio, que trabalhava no campo com o filho. Um dia. o filho disse-lhe: — Pai, que desgraça! O nosso cavalo fugiu. O pai respondeu: — Por que chamas desgraça? E preciso dar tempo ao tempo. Poucos dias depois, o cavalo regressou e o rapaz quis montar no cavalo. Mas, por não estar acostumado, caiu ao chão e

Ver mais…


Os Pais Separados

Uma dia, o professor convocou o pai e a mãe do Duarte para uma reunião acerca do insucesso escolar do seu filho. Os pais viviam separados e, por conseguinte, nem um nem outro sabiam que se iriam encontrar. Duarte fora sempre um aluno feliz, cooperante. Por isso, o professor interrogava-se: «Como irei convencer estes pais separados, a pensar no divórcio, que este mau aproveitamento

Ver mais…


O direito à vida

Numa Faculdade de Medicina, o professor propôs aos alunos a seguinte situação. — Baseados nas considerações que passo a enumerar, que conselhos dariam a uma senhora, grávida do quinto filho? O marido sofre de sífilis e ela de tuberculose. O seu primeiro filho nasceu cego. O segundo morreu. O terceiro nasceu surdo. O quarto é tuberculoso e ela está a pensar seriamente em abortar.

Ver mais…


Chanfrisco, o Pinto Careca

Chanfrisco era o nome daquele pintainho careca, do qual a minha avó costumava contar a sua história. Com apenas três dias e algumas horas, Chanfrisco era um pintainho diferente de todos os seus irmãos. Era aventureiro e desobediente às ordens da sua querida mãe. Esta tinha por hábito, todos os dias de manhãzinha, ir dar uma volta pela quinta, à procura de alguns bichitos

Ver mais…


Guilherme Tell

Há muitos anos, antes de ser um país livre e soberano, a Suíça era governada por um regente autoritário chamado Gessler. Todos tinham medo dele, porque quem desobedecesse às suas ordens era impiedosamente castigado. A única pessoa que não o temia era o bravo caçador das montanhas de nome Guilherme Tell, respeitado pelos seus conterrâneos por ser, além de homem de bem, um exímio

Ver mais…