Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /home/historia/public_html/wp-content/plugins/fast-wordpress-search/fwp-search.php on line 419 and defined in /home/historia/public_html/wp-includes/wp-db.php on line 1291

mensagem de aniversario para ex namorada que ainda amo

Você está a ver contos e histórias , contos e histórias e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa mensagem de aniversario para ex namorada que ainda amo. Encontre as melhores soluções de histórias para ler.



A vírgula

Era uma vez uma vírgula aborrecida com a pouca consideração em que toda a gente a tinha. Nem sequer as crianças das escolas lhe davam importância. Não gostava nada de ser apenas um pequeno sinal que se põe na escrita mas não se lê. Um dia, cansada desta falta de apreço, a vírgula decidiu revoltar-se. E fê-lo da seguinte maneira: O Presidente de uma

Ver mais…


O presente do Valter

“Se eu tivesse dinheiro”, lamentava-se o pequeno Valter, de sete anos, com um suspiro profundo. “Amanhã e o aniversario da minha mãe, e não tenho dinheiro para lhe comprar um presente. O que é que lhe hei-de dar? Talvez o meu urso de peluche! Ê o meu brinquedo preferido. Certamente que a mãe gostaria dele. Hei-de dar-lho? É o que vou fazer.” Assim pensou

Ver mais…


O Tesouro

Era uma vez um grupo de jovens que estava na praia. A um certo momento, viram que as ondas traziam uma garrafa, deixando-a na areia. Correram a abri-la. Dentro, um papel dobrado com a seguinte mensagem: «Para encontrar o grande tesouro dos Sogima». E estava também desenhado um mapa. Quem seriam esses Sogima? De todos os modos, decidiram seguir as indicações do mapa a

Ver mais…


Os comentários

Numa tarde de domingo, viaja no comboio uma jovem de uns vinte anos, vestida com simplicidade, com aspecto de quem está cansada e cheia de sono. Aproveita para dormir. Ao lado, viajam umas senhoras elegantes que regressam de uma festa de aniversário. Uma delas não gosta de estar ao lado da jovem e diz em voz baixa para as outras: — Esta deve ser

Ver mais…


As bananas

Um viajante resolveu passar algumas semanas num mosteiro do Nepal. Certa tarde, entrou num dos muitos templos do mosteiro e encontrou um monge sorridente, sentado junto do altar. Perguntou ao monge: — Por que é que está a sorrir? O monge abriu uma bolsa que trazia consigo e disse: — Porque descobri o significado das bananas. O viajante, admirado, perguntou: — Não estou a

Ver mais…


De criança diferente a adulto consciente

Nasci e quando comecei a crescer, mamãe descobriu que havia algo diferente em mim. Os sons iam ficando cada vez mais distante e os médicos diziam que um dia eu não poderia mais ouvir o canto dos pássaros, o latido do cachorro, a música e nem mesmo a voz da mamãe. Fui crescendo como toda criança e um dia minha mãe me ensinou que

Ver mais…


Como o Zibo mereceu o seu salário

“Oh, papá, posso ficar com ele? E tão carinhoso e está em tão boa idade para ser treinado”, suplicou o Armando, insistentemente, segurando bem o cão. “Isso acredito eu, que ele seja um bichinho amoroso, mas nós não podemos alimentar um segundo cão”, respondeu o senhor Estêvão, com bastante firmeza. “Mas, pai, é que nós não podemos expulsar agora o pobre animal e deixá-lo morrer

Ver mais…


A lenda do preguiçoso

Diz que era uma vez um homem que era o mais preguiçoso que já se viu debaixo do céu e acima da terra. Ao nascer nem chorou, e se pudesse falar teria dito: “Chorar não. Depois eu choro”. Também a culpa não era do pobre. Foi o pai que fez pouco caso quando a parteira ralhou com ele: “Não cruze as pernas, senhor. Dá

Ver mais…


Chapéu de Palha

Havia um chapéu de palha muito bonito, que era muito amigo do seu dono – o Teófilo. Num certo dia, lá por alturas da Primavera, Teófilo resolveu ir jogar à bola com os seus amigos, num terreno que havia lá no bairro, perto de sua casa. Teófilo vestiu o seu bonito equipamento de jogador de futebol, oferecido pela sua tia Elisa, no dia do

Ver mais…


O olhar e o ver

Um dia, um mestre espiritual enviou o candidato a discípulo à montanha dizendo-lhe: — Quero que aprendas a escutar a natureza. Ele foi e, passado algum tempo, voltou para dar contas ao mestre do que tinha percebido. Disse: — Mestre, ouvi o piar dos pássaros, o latido do cão, o ruído dos relâmpagos. O mestre disse-lhe: — Não aceito essa resposta. Volta outra vez

Ver mais…