Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /home/historia/public_html/wp-content/plugins/fast-wordpress-search/fwp-search.php on line 419 and defined in /home/historia/public_html/wp-includes/wp-db.php on line 1154

resumo sobre as bruxas de salem

Você está a ver contos para meninos , contos e histórias e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa resumo sobre as bruxas de salem. Encontre as melhores soluções de histórias para ler.



fada-mundial O Gosto das Bruxas

Era uma vez uma menina que estava presa na torre mais alta de um castelo. Ela era uma princesa, mas não lhe valia de nada, porque perdera os seus pais e o reino, numa guerra que o dono do castelo, já se vê, é que ganhara. Ainda era o tempo das fadas. Por isso a menina disse, para que as paredes ouvissem: — Se

Ver mais…


castelos de areia Castelos de Areia

Junto a uma serra há uma praia pequenina, de areia macia, onde as crianças gostam de brincar. É ali que se encontram muitas vezes a Rita, o Miguel e o André, três primos, cuja melhor brincadeira é construir castelos, ali à beira do mar. Mas são sempre uns senhores castelos! Altos, com torres e torreões, com portas e portões! E é ver quem faz

Ver mais…


761833799_302578 Nina e o laço

Um cadarço, duas pontas me embaraço, num enrosco meio frouxo, meio torto e num abraço… fez-se o laço! * sobre:aprendendo a amarrar o calçado.


RAPOSA-E-O-BODE A Raposa e o Bode

O capitão raposo Ia caminhando ao lado Do seu amigo bode, D’alta armação dotado. Este não via um palmo Diante do nariz; Era formado aquele Nas burlas mais subtis. Ungidos pela sede, Lograram penetrar Num poço, cujas águas Sorveram a fartar. Disse o raposo ao bode: “O que fazer agora? Beber não foi difícil; E sim vir para fora. As tuas mãos e pontas

Ver mais…


images Os pés sensíveis

No tempo em que todos andavam descalços, havia um chefe que tinha os pés sensíveis. Sofria muito quando tinha de caminhar sobre as pedras ou sobre o solo rochoso. Depois de ter pensado muito, tomou uma solene decisão. Chamou os seus guerreiros e disse-lhes: – Ide e parti para a caça. Deveis caçar todos os bisontes do país. Depois de os matarem, irei cobrir

Ver mais…


70903_snezhinka_sneg_goluboe_beloe_1600x1200_(www.GdeFon.ru) O Floco De Neve

Uma vez, um pássaro perguntou a uma pomba amiga quanto pesava um floco de neve. A pomba respondeu: — Nada. Não pesa mesmo nada. Por que me perguntas isso? O pássaro respondeu-lhe: — É que ando a pensar no que vi há pouco tempo. A pomba perguntou: — Que foi? Foi então que o pássaro contou o seguinte: — Estava eu pousado num ramo

Ver mais…


Arco-íris_de_luz_EG Sobre o arco-íris

Era uma vez uma menina chamada Luz. Era branquinha e especial como realmente luz, era sensível e amada como claramente um anjo. Luz era sempre acompanhada de sua cachorrinha: Marie. E viviam as duas sempre brincando no campo , correndo de um lado para o outro no pôr do Sol , sem rumo ! A vida era vista como um mar de rosas para

Ver mais…


raposa A Raposa e o Tambor

Conta-se que uma raposa esfomeada chegou a um bosque onde, ao lado de uma árvore, havia um tambor, que soava furiosamente cada vez que, ao sopro do vento, os ramos da árvore se moviam e batiam nele. Ao ouvir tal ruído, a raposa dele se aproximou e, já em frente ao tambor, pensou: “Este deve conter muita carne e muita gordura.” Lançou-se sobre ele

Ver mais…


raposa e tambor A Raposa e o Tambor

Conta-se que uma raposa esfomeada chegou a um bosque onde, ao lado de uma árvore, havia um tambor, que soava furiosamente cada vez que, ao sopro do vento, os ramos da árvore se moviam e batiam nele. Ao ouvir tal ruído, a raposa dele se aproximou e, já em frente ao tambor, pensou: “Este deve conter muita carne e muita gordura.” Lançou-se sobre ele

Ver mais…


janela e montanha A Janela e a Montanha

A janela abria para a frente, para fora, para o ar lavado da montanha. Quem dormisse naquele quarto, ao saltar da cama, de manhã, abria a janela de dois batentes como se estivesse a respirar fundo. Enchia os pulmões de ar e os olhos de claridade. Era o primeiro exercício de ginástica. Podia ficar por aqui, de cotovelos sobre o parapeito, a apreciar a

Ver mais…