teatro culto de missoes

Você está a ver contos , contos e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa teatro culto de missoes. Encontre as melhores soluções de histórias para ler. poemas de 1910 a 1950 oswald de andrade,texto para amiga debutante tumblr,poemas sobre reciclagem com rimas,hinata casa com naruto,poemas de oswald de andrade entre 1910 e1950,poemas oswald de andrade 1910 a 1950,poemas de manoel bandeira produzido em 1910 a 1950,poemas de cecilia meireles de 1910 e 1950,Manuel Bandeira poemas contos e cronicas de 1910 a 1950,poemas de Cecilia meireles entre 1910 e 1950



circo O Último

Nossa Senhora, com o Menino Jesus ao colo, decidiu descer à terra e visitar um grupo de crentes reunidos na sua paróquia. Orgulhosos, formaram uma grande fila para lhe prestar homenagem. Um jovem poeta declamou belos poemas, um adulto mostrou as suas lindas pinturas, um cantor pegou na guitarra e cantou uma bela melodia, um pianista tocou uma peça de música clássica. E assim,

Ver mais…


cerejeira da lua A Cerejeira da Lua

A Lua fita-nos quando a fitamos? Não. Nunca. Se a chamarmos deste canto da Terra, a Dama Toda Branca embuça-se de mistério e faz de conta que é a Bela Adormecida. Presunçosa. Como se toda a gente não soubesse que a Lua deixou de ser inacessível. Botas memoráveis pisaram-lhe a superfície desolada. Satélites zumbem à sua volta. Telescópios potentíssimos perscrutam-lhe todos os socalcos, rugas

Ver mais…


lamb O Cordeirinho Branco

No bosque da nossa história correu, em certa altura, a notícia de que o Cordeirinho Branco ia dar uma festa a todos os seus amigos, os animaizinhos do lugar. -Só falta o Rato -disse o senhor Pato, quando iam em grupo para a casa do Cordeirinho Branco. -Quem é que perguntou por mim? -interrogou o senhor Rato, aparecendo. -Foi o senhor Pato -disse o

Ver mais…


burro O Burro do Azeiteiro

Dois estudantes encontraram numa estrada um azeiteiro que levava pela rédea um burro carregado de bilhas de azeite. E repararam que o azeiteiro batia, sem dó nem piedade, com o chicote no pobre burro. Este, provavelmente porque já vinha de muito longe, ia cansado, subindo a encosta a custo e ao ritmo das chicotadas do dono. – Deve ser já muito velho, ou então,

Ver mais…


cao-com-um-osso-animais-caes-pintado-por-laila-1018985 O Cão e o Osso

Uma vez um cão roubou um osso a um carniceiro. Depois fugiu pela rua abaixo a toda a velocidade, atravessou a aldeia e as colinas, e foi ter a uma ponte de madeira sobre um regato. Parou em cima dela, ofegante, para olhar a água limpa e mansa. E deu um pulo de espanto. A olhar para ele, debaixo da água, estava outro cão.

Ver mais…


cat-wallpapers-Desktop-HD-photo-images-10 O Gatinho curioso

Em primeiro lugar, quero contar-vos como era o nosso animalzito. Tinha, nessa altura, nove semanas, e um pêlo macio avermelhado. No peito, tinha uma mancha branca, que lhe enfeitava o pêlo. As patitas. também brancas, eram engraçadas. Parecia que tinha umas botas elegantes. O nosso gatinho estava sempre disposto a pregar partidas. Estava sempre a ter ideias novas, e era incrivelmente curioso. Carta manha,

Ver mais…


borboleta_color2 Manchita, a borboleta

Vou-vos falar de uma borboleta muito especial que se chamava Manchita. Ela era especial porque era diferente de todas as suas amigas borboletas! Certo dia, no país dos insetos, as borboletas pintoras estavam muito atarefadas a fazer as pinturas das asas daquelas que ainda iam nascer! Estavam tão atarefadas que nem deram pela chegada da Distraída, uma borboleta que se chamava assim porque se

Ver mais…


mel As Senhoras de Mantinha de Seda

Havia uma viúva que tinha um filho muito aparvalhado. Um dia diz-lhe a mãe: – Vai à cidade, leva esta barranha de mel, vende-a e traz-me o dinheiro. O rapaz agarrou na barranha de mel e dirigiu-se à cidade. Pelo caminho viu-se perseguido por muitas coisas e falando nervosamente, para elas, dizia-lhes: – Se as senhoras querem comprar mel fazemos negócio, mas não me

Ver mais…


danca_arco_iris01 A dança do arco-íris

Há muito e muito tempo, vivia sobre uma planície de nuvens uma tribo muito feliz. Como não havia solo para plantar, só um emaranhado de fios branquinhos e fofos como algodão-doce, as pessoas se alimentavam da carne de aves abatidas com flechas, que faziam amarrando em feixe uma porção dos fios que formavam o chão. De vez em quando, o chão dava umas sacudidelas,

Ver mais…


Alice no país das maravilhas (3) Alice no País das Maravilhas

Alice era uma menina com muita imaginação. Uma manhã em que estava a estudar no campo com a professora…adormeceu! Ela tinha o hábito de fechar os olhos…assim podia deixar vaguear a imaginação, liberta do controle dos mais velhos. E deixou-se levar…! Acordou ao som de uma vozita! E viu um coelho muito estranho a correr. – Espera-me, senhor Coelho! – Gritou muito animada. E

Ver mais…