Tag Archives: Cidade




A Bela Menina

Era uma vez um homem; vivia numa cidade e trazia navegações no mar, e depois foi ele e deu em decadência por se lhe perderem as navegações. Ele teve o seu pesar e não podia viver com aquela decência com que vivia no povoado e tinha umas terrinhas na aldeia e disse para a mulher e para as filhas: «Não temos remédio senão irmos

Ver mais…


O Sermão

Aconteceu há muitos anos numa cidade populosa. O padre começou o seu sermão com um tom muito sério. Dizia ele: — Caros irmãos, esta noite vários habitantes desta cidade irão morrer. Não vos digo quem são. Estareis todos preparados? Todos começaram a ficar atemorizados, menos um que estava sentado no banco da frente, que começou a Sorrir. O pregador ficou surpreendido com esta atitude.

Ver mais…


Os três cabelos de ouro do diabo

Há muitos e muitos anos, numa casinha pobre, nasceu um menino bonito e forte, mas que, ao contrário de todas as outras crianças, nasceu com todos os dentes na boca. Os pais, assim que o viram, ficaram muito assusta-os, pensando se tratar de alguma bruxaria. As vizinhas, entretanto, os tranquilizaram, dizendo que nascer com dentes era sinal de boa sorte. E uma delas, que

Ver mais…


A Historia dos Primos Ratos

Era uma vez um rato que vivia no campo, onde era muito feliz. Tinha um primo rato que vivia na cidade, dentro dos esgotos. O rato do campo alimentava-se de frutas, raízes e sementes. O da cidade comia restos de comida que ia buscar aos caixotes do lixo. Um dia o rato da cidade foi ao campo visitar o primo, e ao despedir-se disse-lhe

Ver mais…


As Senhoras de Mantinha de Seda

Havia uma viúva que tinha um filho muito aparvalhado. Um dia diz-lhe a mãe: – Vai à cidade, leva esta barranha de mel, vende-a e traz-me o dinheiro. O rapaz agarrou na barranha de mel e dirigiu-se à cidade. Pelo caminho viu-se perseguido por muitas coisas e falando nervosamente, para elas, dizia-lhes: – Se as senhoras querem comprar mel fazemos negócio, mas não me

Ver mais…


O Pântano

Uma vez, um menino rico caiu num pântano, correndo o risco de morrer submerso. Aos seus gritos acudiu um pobre homem que trabalhava ali perto que o salvou. No dia seguinte, veio a sua casa o pai do menino, um homem rico, a fim de agradecer o seu gesto: — Obrigado. O senhor salvou a vida do meu filho. Aqui tem uma oferta. O

Ver mais…


A Pregação

Um dia, ao sair do convento em Assis, S. Francisco encontrou Frei Junípero, um dos seus frades mais simples. Como gostava muito dele, disse-lhe: — Frei Junípero, vem comigo à cidade. Vamos pregar. Responde o pobre frade: — Meu pai, sabe que tenho muito pouca cultura e pouca imaginação. Como poderei falar às pessoas? S. Francisco insistia: — Vem comigo e não temas. Frei

Ver mais…


A Roupa do Rei

Era uma vez um tão vaidoso de sua pessoa que só faltava pisar por cima do povo. Certa vez procuram-no uns homens que eram tecelões maravilhosos e que fariam uma roupa encantada, a mais bonita e rara do mundo, mas que só podia ser enxergada por quem fosse filho legítimo. O rei achou muita graça na proposta e encomendou o traje, dando muito dinheiro

Ver mais…


A lenda do preguiçoso

Diz que era uma vez um homem que era o mais preguiçoso que já se viu debaixo do céu e acima da terra. Ao nascer nem chorou, e se pudesse falar teria dito: “Chorar não. Depois eu choro”. Também a culpa não era do pobre. Foi o pai que fez pouco caso quando a parteira ralhou com ele: “Não cruze as pernas, senhor. Dá

Ver mais…


O Balão

Um dia, Deus enviou para a terra um grande balão onde cabiam muitas pessoas. E disse: — Todos os que me quiserem ver, entrem no balão que ele subirá até mim. Em breve, o balão se encheu completamente. Mas, por mais tentativas que se fizessem, o balão não se elevava aos céus. Saíram várias pessoas para ficar mais leve, mas nem mesmo assim subia.

Ver mais…