Tag Archives: Mar




A Gaivota que não queria ser

Era uma vez uma gaivota que gostava de ser pomba. Dizia ela que as gaivotas não servem para nada, ao passo que as pombas sempre servem para alguma coisa. – Levam cartas, mensagens, avisos de um lado para o outro – explicava ela às outras gaivotas. – São as pombas ou os pombos-correios. – Também há quem as cozinhe com ervilhas – interrompeu-a uma

Ver mais…


A última andorinha

Era o momento das andorinhas regressarem através dos mares para as suas terras. Mas uma delas chegou tarde. Que fazer? Decidiu empreender viagem, sozinha. O sol brilhava com força. Depois de várias horas de voo, faltou-lhe o ânimo e começou a ficar esgotada. Decidiu então deixar-se cair nas águas e morrer. Nesse momento, viu outra andorinha que voava junto às águas do mar na

Ver mais…


A Pequena Sereia

Muito longe da terra, onde o mar é muito azul, vivia o povo do mar. O rei desse povo tinha seis filhas, todas muito bonitas, e donas das vozes mais belas de todo o mar, porém a mais moça se destacava, com sua pele fina e delicada como uma pétala de rosa e os olhos azuis como o mar. Como as irmãs, não tinha

Ver mais…


Frei João Sem-Cuidados

O rei ouvia sempre falar em Frei João-Sem-Cuidados como um homem que não se afligia com coisa nenhuma deste mundo. E isso provocava-lhe uma certa inveja: – Deixa estar, que eu hei-de meter-te em trabalhos – pensou o Rei para consigo. Mandou-o chamar à sua presença e disse-lhe: – Vou perguntar-te três adivinhas e se dentro de três dias não me souberes responder, mando-te

Ver mais…


O Farol

Era uma vez um farol que estava num cabo junto ao mar. Sentia-se muito triste pois julgava que não servia para nada. Via os barcos a passarem no alto mar, e parecia-lhe que nenhum deles lhe ligava importância. Ele cada vez iluminava mais os seus faróis mas os barcos, ao verem a sua luz, afastavam-se. Bem desejava que se aproximassem dele para poder conversar

Ver mais…


As Estrelas do Mar

Um poeta foi para a praia à procura de inspiração para escrever um novo livro. Numa dessas caminhadas viu ao longe um jovem que se abaixava e apanhava alguma coisa na areia, que depois atirava ao mar. No dia seguinte, observou novamente o jovem a repetir a mesma cena. Apanhava algo que depois arremessava para a água do mar. Foi ter com ele e

Ver mais…


Os Mil Sinos

Era uma vez uma ilha onde havia, junto ao mar, um templo com mais de mil sinos. Quando soprava o vento, todos os sinos repicavam, produzindo uma melodia encantadora. Um dia, porém, uma parte da ilha afundou-se e com ela o templo dos mil sinos. Uma tradição antiga afirmava que esses sinos continuavam a repicar. Por isso, um jovem percorreu centenas de quilómetros para

Ver mais…


Castelos de Areia

Junto a uma serra há uma praia pequenina, de areia macia, onde as crianças gostam de brincar. É ali que se encontram muitas vezes a Rita, o Miguel e o André, três primos, cuja melhor brincadeira é construir castelos, ali à beira do mar. Mas são sempre uns senhores castelos! Altos, com torres e torreões, com portas e portões! E é ver quem faz

Ver mais…


A escolha

Um homem sentia-se continuamente oprimido pelas dificuldades da vida. Foi lamentar-se com um mestre espiritual e disse-lhe: — Não posso mais! Esta vida é-me insuportável! O mestre pegou então numa mão-cheia de cinzas e deixou-as cair num copo de água límpida que tinha sobre a mesa, dizendo: — Estes são os teus sofrimentos. Toda a água ficou turva e suja. O mestre entornou-a. Em

Ver mais…


O Burrinho e o Mar

Lanzudinho era um pequeno jerico que passava a vida a correr pelos campos e a brincar com os pássaros e os coelhinhos. Ele bem gostaria de ser útil aos donos, mas infelizmente achavam-no tão pequeno que só faziam troça das suas pretensões. Por isso resolveu ir correr mundo, na esperança de que o tomassem a sério. E, numa bela noite de Lua Cheia, partiu

Ver mais…