Tag Archives: Pai




A Bela e o Monstro

Era uma vez um príncipe egoísta que um dia não prestou ajuda a uma velhinha que a solicitou. Só que esta era uma bruxa e gritou uma maldição: – Julgas-me indefesa! Pela tua falta de piedade condeno-te a viver a partir de hoje como uma Besta. A transformação foi imediata! O destino da fera ficaria ligado ao de uma rosa encantada, que viveria até

Ver mais…


Anita perdeu o seu cão Pantufa

A Anita vive no Edifício dos Abetos com o seu cão Pantufa, que acabou de perder. À frente do prédio há um parque de estacionamento, alguns bancos e espaços verdes. É aqui que as crianças brincam. Andam de bicicleta, de patins e jogam à macaca. A Anita e o Pedro moram no 3º e o Luís no 4º andar. Na entrada do prédio encontram

Ver mais…


Quando o Luís se escondeu no camião

O pai do Luís possuía um grande camião, com o qual percorria todo o país, transportando cargas gigantescas. Algumas vezes ele levava também o Luís. Punha o rapazinho na cabine do condutor, sentado ao seu lado. Que alegria, cada vez que isso acontecia! Um dia, ao ver o pai preparar se para partir, o Luís perguntou se também podia ir. “Papá, por favor deixa

Ver mais…


O dia em que o Cristiano se perdeu

Toda a família se divertia na praia. Havia o pai, a mãe, o Cristiano e a pequenita Ana. O tempo estava maravilhoso; o céu brilhava com um azul magnífico. Como a água estava convidativa! Por toda a parte reinava animação e alegria. Principalmente o Cristiano estava alegre a valer. Jogava à bola na areia quente. A cara brilhava-lhe de contentamento, cada vez que uma

Ver mais…


Um minuto

Uma criança, com voz tímida, perguntou ao pai quando este regressou do trabalho: — Pai, quanto é que ganhas por hora? O pai, num gesto severo, respondeu: — Escuta, meu filho, isso nem a tua mãe sabe. Não me aborreças que estou cansado. Mas o filho insistiu: — Mas, pai, por favor diz quanto ganhas por hora? A reacção do pai foi menos severa

Ver mais…


Uma visita nocturna divertida

A mãe estava sozinha em casa, com as crianças, havia já alguns dias. Uma amiga veio visitá-la, durante esse tempo, a fim de descansar um pouco naquela bela região de ar puro. A amiga da mãe foi cedo para a cama; pouco depois da criançada. Finalmente, veio também a mãe, que se foi deitar, sem fazer barulho, numa cama perto da da amiga. Das

Ver mais…


As cebolas invulgares

O Alfredinho encontrou, no caminho, um cartuchinho de papel. Rapidamente, olhou à sua volta, para ver se vinha algum carro. Então dirigiu-se ao saquinho, agarrou nele, e voltou para a orla do prado. Ali, abriu o cartucho para ver o que continha. “Só cebolas!” exclamou decepcionado. “Duas cebolas castanhas. Vou levá-las à mãe. Talvez possa aproveitá-las para a sopa.” O Alfredo pós o pacote

Ver mais…


A Bela Menina

Era uma vez um homem; vivia numa cidade e trazia navegações no mar, e depois foi ele e deu em decadência por se lhe perderem as navegações. Ele teve o seu pesar e não podia viver com aquela decência com que vivia no povoado e tinha umas terrinhas na aldeia e disse para a mulher e para as filhas: «Não temos remédio senão irmos

Ver mais…


O tempo

Era uma vez um camponês, pobre mas sábio, que trabalhava no campo com o filho. Um dia. o filho disse-lhe: — Pai, que desgraça! O nosso cavalo fugiu. O pai respondeu: — Por que chamas desgraça? E preciso dar tempo ao tempo. Poucos dias depois, o cavalo regressou e o rapaz quis montar no cavalo. Mas, por não estar acostumado, caiu ao chão e

Ver mais…


O Sal e a Agua

Um rei tinha três filhas; perguntou a cada uma delas, por sua vez, qual era a mais sua amiga? A mais velha respondeu: – Quero mais a meu pai do que à luz do Sol. Respondeu a do meio: – Gosto mais do meu pai do que de mim mesmo. A mais moça respondeu: – Quero-te tanto como a comida quer o sal. O

Ver mais…