Autores




“Apostemos, disse à lebre
A tartaruga matreira,
Que eu chego primeiro ao alvo
Do que tu, que és tão ligeira!”
Dado o sinal da partida,
Estando as duas a par,
A tartaruga começa
Lentamente a caminhar.
A lebre, tendo vergonha
De correr diante dela,
Tratando uma tal vitória
De pêta ou de bagatela,
Deita-se, e dorme o seu pouco;
Ergue-se, e põe-se a observar
De que parte corre o vento,
E depois entra a pastar;
Eis deita uma vista d’olhos
Sobre a caminhada sôrna,
Inda a vê longe da meta,
E a pastar de novo torna.
Olha; e depois que a vê perto,
Começa a sua carreira;
Mas então apressa os passos
A tartaruga matreira.
À meta chega primeiro,
Apanha o prêmio apressada,
Pregando à lebre vencida
Uma grande surriada.
Não basta só haver posses
Para obter o que intentamos;
É preciso pôr-lhe os meios,
Quando não, atrás ficamos.
O contendor não desprezes
Por fraco, se te investir;
Porque um anão acordado
Mata um gigante a dormir.

la liebre y la tortuga - A Lebre e a Tartaruga A Lebre e a Tartaruga

“Apostemos, disse à lebre A tartaruga matreira, Que eu chego primeiro ao alvo Do que tu, que és tão ligeira!” Dado o sinal da partida, Estando as duas a par, A tartaruga começa Lentamente a caminhar. A lebre, tendo vergonha De correr diante dela, Tratando uma tal vitória De pêta ou de bagatela, Deita-se, e dorme o seu pouco; Ergue-se, e põe-se a observar

Ver mais…


ritinha - As aventuras de Ritinha As aventuras de Ritinha

Era uma vez, uma menina muito criativa chamada Ritinha. Sua criatividade era tão grande que, por algumas vezes, ela se metia em encrencas. Todas as férias escolares e feriados prolongados, Ritinha e seus quatro irmãos iam para a fazenda de sua bisavó, Maria. Como toda fazenda, não lhes faltava lugares interessantes para brincar e deixar a imaginação voar solta! A turminha era sempre a

Ver mais…


Alice no país das maravilhas 3 - Alice no País das Maravilhas Alice no País das Maravilhas

Alice era uma menina com muita imaginação. Uma manhã em que estava a estudar no campo com a professora…adormeceu! Ela tinha o hábito de fechar os olhos…assim podia deixar vaguear a imaginação, liberta do controle dos mais velhos. E deixou-se levar…! Acordou ao som de uma vozita! E viu um coelho muito estranho a correr. – Espera-me, senhor Coelho! – Gritou muito animada. E

Ver mais…


caperucita roja 803485 - O Capuchinho Vermelho O Capuchinho Vermelho

Era uma vez uma linda menina que vivia numa aldeia do bosque e de quem todos gostavam muito por ser muito boa e simpática. Um dia a mãe fez-lhe um capucho vermelho para ela levar para a escola. No trajecto e como era hábito, a menina cumprimentava os animaizinhos, pois conhecia-os e era amiga de todos. Ao vê-la tão bonita com o seu novo

Ver mais…


familia feliz - A Família Feliz A Família Feliz

A maior folha verde que temos neste país é com certeza a folha da bardana. Uma menina podia usá-la como avental; se a pusesse na cabeça quando chovia, faria de guarda-chuva — é tão grande como isso. Nenhuma bardana cresce sozinha; não, onde há uma, há sempre muitas outras. São um lindo espetáculo — e todo esse esplendor costumava ser a comida dos caracóis.

Ver mais…


boneca - Dança, Dança, Bonequinha Dança, Dança, Bonequinha

— Oh, não passa de uma cantiguinha idiota para criancinhas pequeninas — declarou a tia Malle. — Por muito boa vontade que tenha, não vejo qualquer significado na Dança, dança, bonequinha. É uma palermice, um disparate! Mas a pequena Amália via grande significado na cantiga. Ela tinha só três anos, mas já sabia brincar às bonecas e estava a educar as suas para serem

Ver mais…