Contos Populares




Era uma vez uma rapariga muito preguiçosa que foi pedida em casamento. O pai da rapariga disse ao pretendente que sua filha não lhe serviria por ser muito desleixada e preguiçosa.
– Deixe-a comigo, respondeu o mancebo, sem desanimar.
E ao fim de pouco tempo casaram e foram viver para outra aldeia.
Logo no dia seguinte ao casamento o marido foi trabalhar para o campo e só voltou a casa ao anoitecer. Foi encontrar a mulher sentada com os braços cruzados, sem jantar feito, a casa por varrer e a loiça por lavar.
O marido não lhe disse nada. Varreu a casa, lavou a loiça, preparou o jantar e sentou-se sozinho a comer.
Ao primeiro bocado que meteu à boca, disse: este é para quem varreu a casa; ao segundo: este é para quem lavou a loiça; ao terceiro: este é para quem fez o jantar. O resto é para quem trabalhou o dia no campo.
E assim comeu o jantar todo.
Em seguida disse para a mulher: Vamo-nos deitar, são horas.
No dia seguinte repetiu-se a mesma cena. Porém, ao terceiro dia, quando regressou a casa, encontrou-a toda varrida, a loiça bem lavada e o jantar preparado. Então, ambos comeram muito satisfeitos.
Dias depois, o pai da rapariga resolveu ir visitar a filha e o genro. Montou a mula e pelo caminho ia pensando:
– O que não irá lá por casa! Uma vergonha certamente! Daquela rapariga não faz o marido nada de jeito. Mas ainda não tinha chegado e já avistara à porta sua filha a fiar à pressa e a gritar-lhe:

– Ó meu pai, salte da mula!
Venha daí trabalhar,
Que na casa do meu «home»
Quem não trabalha não come!

comer bem - A Preguiçosa A Preguiçosa

Era uma vez uma rapariga muito preguiçosa que foi pedida em casamento. O pai da rapariga disse ao pretendente que sua filha não lhe serviria por ser muito desleixada e preguiçosa. – Deixe-a comigo, respondeu o mancebo, sem desanimar. E ao fim de pouco tempo casaram e foram viver para outra aldeia. Logo no dia seguinte ao casamento o marido foi trabalhar para o

Ver mais…


bianchinaerosetta1youpoorbearcometothefire4 - Rosa Branca e Rosa Rubra Rosa Branca e Rosa Rubra

Uma pobre viúva que vivia numa casa onde cresciam duas roseiras; uma dava rosas brancas e a outra rosas rubras. As suas duas filhas pareciam-se tanto com essas duas roseiras que lhes pôs o nome de Rosa Branca e Rosa Rubra. As duas gostavam muito uma da outra e iam sempre juntas para todo o lado. Um dia, ao entardecer, enquanto a mãe lia

Ver mais…


sal e agua - O Sal e a Agua O Sal e a Agua

Um rei tinha três filhas; perguntou a cada uma delas, por sua vez, qual era a mais sua amiga? A mais velha respondeu: – Quero mais a meu pai do que à luz do Sol. Respondeu a do meio: – Gosto mais do meu pai do que de mim mesmo. A mais moça respondeu: – Quero-te tanto como a comida quer o sal. O

Ver mais…


passaro verde - El-Rei Pássaro Verde El-Rei Pássaro Verde

Era uma vez um homem que tinha uma filha e que casou com uma mulher que também tinha uma filha. A madrasta tratava a enteada muito mal. Um dia a menina viu vir um passarinho verde muito bonito, o passarinho falou e disse-lhe: – Arranja-me uma bacia de água, outra de leite e um laço de fita e fugiu. Ela assim fez e o

Ver mais…


Jorinde und Joringel by Gold Seven - Jorinda e Joringel Jorinda e Joringel

Uma velha bruxa, de quem todos tinham muito medo, e que vivia num velho castelo situado no meio de um bosque muito denso. Podia transformar-se num gato ou numa coruja e recuperar o seu aspecto normal quando lhe apetecia. Ninguém conseguia aproximar-se do seu castelo sem ficar paralisado por um feitiço. Numa pequena povoação perto do terrível castelo, vivia a rapariga mais bonita de

Ver mais…


comadre morte - Comadre Morte Comadre Morte

Havia um homem que tinha tantos filhos, tantos que não havia ninguém na freguesia que não fosse compadre dele e vai a mulher teve mais um filho. Que havia do homem fazer? Foi por esses caminhos fora a ver se encontrava alguém que convidasse para compadre. Encontrou um pobrezito e perguntou-lhe se queria ser compadre dele. – Quero; mas tu sabes quem eu sou?

Ver mais…


el lobo y las siete cabritas hermanos grimm visiticas.com  - Os Sete Cabritinhos Os Sete Cabritinhos

Era uma vez uma cabra, que morava com seus sete cabritinhos em uma linda casinha com quintal e jardim. Naquela manhã, estavam todos assistindo televisão antes de mamãe sair para o mercado, fazer compras: A notícia de última hora dizia: – Cuidado: há um lobo mau solto por aí. Foi visto pela última vez fugindo para perto do rio. Todos estamos trabalhando para caçá-lo,

Ver mais…


natal - MEMÓRIAS DE UM NATAL PASSADO MEMÓRIAS DE UM NATAL PASSADO

MEMÓRIAS DE UM NATAL PASSADO Quando era criança, na noite de Natal, eu e o meu irmão partia-mos nozes e avelãs no chão de cimento da cozinha, à luz do candeeiro, enquanto a minha mãe se ocupava das coisas que as mães fazem. Depois, quando o meu pai chegava, jantava-mos como sempre e seguia-se, propriamente, a cerimónia de Natal. Naquela noite o meu pai

Ver mais…


porquinho - A História do Compadre Pobre e o Compadre Rico A História do Compadre Pobre e o Compadre Rico

Moravam numa aldeia dois compadres. Um era pobre e o outro rico, mas muito miserável. Naquela terra era uso todos quantos matavam porco dar um lombo ao abade. O compadre rico, que queria matar porco sem ter de dar o lombo, lamentou-se ao pobre, dizendo mal de tal uso. Este deu-lhe de conselho que matasse o porco e o dependurasse no quintal, recolhendo-o de

Ver mais…


crianca diferente - De criança diferente a adulto consciente De criança diferente a adulto consciente

Nasci e quando comecei a crescer, mamãe descobriu que havia algo diferente em mim. Os sons iam ficando cada vez mais distante e os médicos diziam que um dia eu não poderia mais ouvir o canto dos pássaros, o latido do cachorro, a música e nem mesmo a voz da mamãe. Fui crescendo como toda criança e um dia minha mãe me ensinou que

Ver mais…