Contos Infantis




Um frade andava no peditório. Chegou à porta de um lavrador, não lhe quiseram aí dar esmola. O frade estava a cair com fome, e disse :
Vou ver se faço um caldinho de pedra …
E pegou numa pedra do chão, sacudiu-lhe a terra e pôs-se a olhar para ela, para ver se era boa para fazer um caldo. A gente da casa pôs-se a rir do frade e daquela lembrança. Perguntou o frade :
Então nunca comeram caldo de pedra? Só lhes digo que é uma coisa boa.
Responderam-lhe :
Sempre queremos ver isso!
Foi o que o frade quis ouvir. Depois de ter lavado a pedra, pediu :
Se me emprestassem aí um pucarinho…
Deram-lhe uma panela de barro. Ele encheu-a de água e deitou-lhe a pedra dentro.
Agora, se me deixassem estar a panelinha aí ao pé das brasas…
Deixaram. Assim que a panela começou a chiar, tornou ele :
Com um bocadinho de unto, é que o caldo ficava um primor!
Foram-lhe buscar um pedaço de unto. Ferveu, ferveu, e a gente da casa pasmada pelo que via. Dizia o frade, provando o caldo :
Está um bocadinho insosso. Bem precisava de uma pedrinha de sal.
Também lhe deram o sal. Temperou, provou e afirmou :
Agora é que, com uns olhinhos de couve o caldo ficava que até os anjos o comeriam!
A dona da casa foi à horta e trouxe-lhe duas couves tenras.
O frade limpou-as e ripou-as com os dedos, deitando as folhas na panela.
Quando os olhos já estavam aferventados, disse o frade :
Ai, um naquinho de chouriço é que lhe dava uma graça…
Trouxeram-lhe um pedaço de chouriço. Ele botou-o à panela e, enquanto se cozia, tirou do alforje pão e arranjou-se para comer com vagar. O caldo cheirava que era uma regalo. Comeu e lambeu o beiço. Depois de despejada a panela, ficou a pedra no fundo. A gente da casa, que estava com os olhos nele, perguntou:
Ó senhor frade, então a pedra?
Respondeu o frade :
A pedra lavo-a e levo-a comigo para outra vez.
E assim comeu onde não lhe queriam dar nada.

Sopa de pedra2x1 - A Sopa da Pedra A Sopa da Pedra

Um frade andava no peditório. Chegou à porta de um lavrador, não lhe quiseram aí dar esmola. O frade estava a cair com fome, e disse : Vou ver se faço um caldinho de pedra … E pegou numa pedra do chão, sacudiu-lhe a terra e pôs-se a olhar para ela, para ver se era boa para fazer um caldo. A gente da casa

Ver mais…


Aranha Desenhos para Colorir 3 - A Aranha A Aranha

Era uma vez uma velha aranha que recebeu a visita da sua jovem neta, vinda da cidade. Ao observar a teia, a neta, que era universitária, começou a dizer à avó que estava antiquada no seu modo de fazer as teias. Disse-lhe: — Avó, agora toda a gente fala das novas tecnologias, que é preciso modernizar-se. Tem de pensar em fazer reformas na sua

Ver mais…


sol lua 3 - O Sol e a Lua O Sol e a Lua

O sol todo pomposo, com as suas melhores vestes para sair à rua, ao entardecer, esqueceu-se do seu relógio em casa. Aflito, vasculhou inutilmente, por toda a parte, mas não encontrou nada a não ser o desespero e a desolação. Tentou em vão, socorrer-se da sua memória, mas não a encontrou, pois o cansaço já começava a tomar conta de si. Mas o impensável

Ver mais…


flora - A Revolta da Flora A Revolta da Flora

No tempo em que as plantas falavam, as frutas andavam e as hortaliças tinham opinião própria, os problemas começavam a surgir com as plantas. A flora toda estava revoltada com tanta cobrança. Não entendeu? As hortaliças sofriam muito para serem cultivadas. O agrião tem o ciclo de 50 dias nas regiões quentes e 70 dias na época fria, suas sementes tinham que ficar encharcadas,

Ver mais…


follow - O Seguimento O Seguimento

Um sultão viajava pelo deserto, seguido de uma longa caravana que transportava um precioso carregamento de ouro e objectos preciosos. A meio do caminho, um camelo, extenuado pelo cansaço, caiu e não mais se levantou. A arca que esse pobre camelo carregava tombou e abriu-se, espalhando nas areias muitas pérolas preciosas e outras jóias de muito valor. O sultão, num gesto de generosidade, convidou

Ver mais…


princesa peach 7 - A Lenda das Sete cidades A Lenda das Sete cidades

Há muitos, muitos anos, vivia no Reino das Sete Cidades uma pequena Princesa chamada Antília. A menina era a filha única de um velho Rei viúvo que era conhecido pelo seu mau feitio. Senhor das Alquimias e do Saber, o Rei vivia em exclusivo para a sua filhinha, não gostando que a Princesa falasse com ninguém. A menina ora estava com o pai, ora

Ver mais…


sweet gift 460px - O presente O presente

A menina eslava a preparar um presente. Tinha uma caixa e uma grande folha de papel dourado assim como fita colorida. O pai perguntou-lhe asperamente: — Que fazes? Estás a estragar todo esse papel. Tens ideia de quanto custa? A menina ficou triste mas continuou a sua tarefa, apertando a caixa contra o coração. Na noite do Dia do Pai, aproximou-se do pai, entregou-lhe

Ver mais…


free vector primavera spring 100874 Primavera Spring - A Primavera A Primavera

A professora, no mês de Maio, pediu às crianças que, na hora do recreio, saíssem à rua e trouxessem qualquer coisa de belo, de lindo. Quando regressaram, foram mostrando várias coisas e explicando-as. A primeira disse: — Eu colhi esta flor, porque para mim é muito linda. A segunda, com um brilho nos olhos, disse: — Eu apanhei esta borboleta. Veja como são coloridas

Ver mais…


comer bem - A Preguiçosa A Preguiçosa

Era uma vez uma rapariga muito preguiçosa que foi pedida em casamento. O pai da rapariga disse ao pretendente que sua filha não lhe serviria por ser muito desleixada e preguiçosa. – Deixe-a comigo, respondeu o mancebo, sem desanimar. E ao fim de pouco tempo casaram e foram viver para outra aldeia. Logo no dia seguinte ao casamento o marido foi trabalhar para o

Ver mais…


animals horses 00383339 - A estranha cama do Joãozinho A estranha cama do Joãozinho

O avô linha levado a avó e os gémeos para um longo passeio. O dia estava cheio de sol radioso. A manhã tinha sido um tanto fresca, mas agora eles estavam todos sentados, um pouco afastados da estrada, num local tranquilo. Hoje a comida tinha um sabor especial. É que a avó, que era mestra no assunto, tinha preparado magníficas provisões de viagem. A

Ver mais…