Contos Infantis




Uma vez um cão roubou um osso a um carniceiro. Depois fugiu pela rua abaixo a toda a velocidade, atravessou a aldeia e as colinas, e foi ter a uma ponte de madeira sobre um regato. Parou em cima dela, ofegante, para olhar a água limpa e mansa.
E deu um pulo de espanto. A olhar para ele, debaixo da água, estava outro cão. O primeiro cão ladrou furioso para o outro cão, e este ladrou furioso para ele.
O primeiro cão sentiu crescer-lhe água na boca.
«Se eu apanhasse aquele osso – pensou ele, cheio de cobiça – podia comê-lo agora e guardar o meu para mais tarde. Conheço um sítio bom para o enterrar. Além disso, aquele osso parece melhor do que o meu.Tem mais carne agarrada.»
O primeiro cão rosnou ameaçadoramente, e o cão que estava na água mostrou também os dentes e parecia querer atacá-lo.
– Queres guerra, ahh? – ladrou o primeiro cão, e abriu a boca para tirar o osso ao segundo cão.
Zás! O osso do primeiro cão caiu no regato e foi arrastado pela corrente. Ladrando furiosamente, o cão debruçou-se para o atacar, mas quando o osso caiu na água, o segundo cão desapareceu com ele. E, conforme a água voltava a alisar-se, o cão ficava cheio de espanto – e de fome – olhando para a sua próxima imagem reflectida no regato.

cao com um osso animais caes pintado por laila 1018985 - O Cão e o Osso O Cão e o Osso

Uma vez um cão roubou um osso a um carniceiro. Depois fugiu pela rua abaixo a toda a velocidade, atravessou a aldeia e as colinas, e foi ter a uma ponte de madeira sobre um regato. Parou em cima dela, ofegante, para olhar a água limpa e mansa. E deu um pulo de espanto. A olhar para ele, debaixo da água, estava outro cão.

Ver mais…


enchente - A inundação A inundação

Um rio ficou muito satisfeito quando viu as suas águas aumentarem, alagarem as plantações e invadirem as casas. Ele tornou-se o senhor poderoso e terrível daquele lugar. Era temido e respeitado por toda a gente. Considerava-se orgulhosamente o dono e senhor da cidade. Mas, um dia, a enchente acabou. A natureza ordenou que o rio voltasse imediatamente ao seu leito. Travou-se então no íntimo

Ver mais…


uma flor chamada jasmim  - Rainha da Primavera Rainha da Primavera

Numa terra muito distante chamada Florislândia, havia todos os tipos de flores, de todas as idades e de todos os estilos. As mais velhas eram mais sábias e cuidavam das mais jovens, as mais novas costumavam ser mais vaidosas e viviam enfeitando suas pétalas. As flores mães cuidavam das tarefas do lar e dos filhos, os pais saíam para trabalhar nas plantações de novas

Ver mais…


O PELICANO - O Pelicano O Pelicano

Era uma vez um pelicano, uma ave de bico comprido, que partiu à busca de alimento para os seus filhos. Uma serpente, escondida entre a ramagem, ao vê-la sair, aproximou-se do ninho onde dormiam os pequenos pelicanos. Mordeu-os a todos, um por um, passando os pobrezinhos do sono para a morte. Satisfeita, a serpente voltou para o seu esconderijo, a fim de gozar com

Ver mais…


LL5 I011B - O Sapateiro O Sapateiro

Era uma vez, há muitos anos, um pobre sapateiro que tinha muitos filhos. Mas, no meio da sua pobreza, era alegre e feliz. Enquanto remendava os sapatos ou lhe punha as meias-solas, ia cantarolando. Naquele casa parece que era festa todos os dias. A sua esposa e os filhos sentiam-se felizes. Um dia, um vizinho rico, impressionado com a vida desse pobre sapateiro, pôs-lhe

Ver mais…


A Roupa do Rei

Era uma vez um tão vaidoso de sua pessoa que só faltava pisar por cima do povo. Certa vez procuram-no uns homens que eram tecelões maravilhosos e que fariam uma roupa encantada, a mais bonita e rara do mundo, mas que só podia ser enxergada por quem fosse filho legítimo. O rei achou muita graça na proposta e encomendou o traje, dando muito dinheiro

Ver mais…


medico - A Receita A Receita

Os pais lamentavam-se por causa dos seus dois filhos. O mais velho tinha terminado o curso universitário, mas passava o dia em casa a queixar-se que não conseguia arranjar emprego. Não fazia nada em casa nem fora de casa. Vivia à custa dos pais, gastando muito nas festas com os amigos. O mais novo andava de muletas desde a operação que tinha feito há

Ver mais…


pedreiro - O cristo O cristo

Terminada a Segunda Guerra Mundial, que deixou atrás de si muita destruição, os operários iniciaram as obras de reconstrução de uma aldeia. Começaram por restaurar as casas. Ao chegarem junto das ruínas da igreja, encontraram tudo destruído. Junto ao altar, no meio de destroços, estava um Cristo sem braços. Era uma imagem muito bela. Procuraram então por todo o lado os restos da imagem,

Ver mais…


European honey bee extracts nectar - Se ao menos fizesses... Se ao menos fizesses…

“Ah, se o Willi ao menos fizesse o que eu lhe digo!” suspirou a mãe. Tinha-o avisado há pouco de que não arrancasse os legumes da horta; alguns ainda não estavam suficientemente maduros para serem utilizados. “Só poderás ajudar a apanhá-los, quando vier o tempo da colheita,” explicou ela ao rapazinho empreendedor. Durante alguns dias, o Willi pensou nas palavras da mãe. Então, certa

Ver mais…


romantismo2 - A felicidade A felicidade

Era uma vez um homem cansado de chorar. Decidiu então procurar a felicidade. Olhou à sua volta e viu que a felicidade estava ali mesmo e estendeu a mão para a apanhar. Era uma flor. Apanhou-a mas, quando estava na sua mão, a flor murchou. Era depois um raio de sol. Ergueu os olhos para contemplar a luz, mas esta foi ofuscada por uma

Ver mais…