Fábulas Infantis




Havia um chapéu de palha muito bonito, que era muito amigo do seu dono – o Teófilo.
Num certo dia, lá por alturas da Primavera, Teófilo resolveu ir jogar à bola com os seus amigos, num terreno que havia lá no bairro, perto de sua casa. Teófilo vestiu o seu bonito equipamento de jogador de futebol, oferecido pela sua tia Elisa, no dia do seu aniversário.
Quando estava a fechar a porta para ir ter com os seus amiguinhos, ouviu uma voz que dizia:
– Teófilo, leva-me contigo, sabes que sou teu amigo!
O rapaz pensou e respondeu:
– Ó chapéu, tem paciência, mas hoje não podes ir comigo. Fica descansado que, noutra altura, levar-te-ei.
Bateu a porta e seguiu a sua vida. O chapéu, muito triste, pensou:
– Aquele malandro podia ter-me levado consigo. Deus queira que não venha a arrepender-se, pois, com o sol que está, é bem provável que apanhe uma grande constipação. E a mim até me dava um certo jeito ir apanhar um pouco de sol. Há meses que daqui não saio. Tem estado sempre a chover e a malta cá da casa não me tem ligado nenhuma. Enfim, triste vida a de um chapéu de palha!
Não tardou a menina Marta chegar à porta e dizer:
– Vou dar um passeio pelo bairro, mas vou levar comigo o chapéu de palha do Teófilo.
Quando ouvi isto, até os olhos se me arregalaram. Fiquei contente e feliz por ir à rua apanhar aquele bonito sol.
Marta colocou-me na cabeça e lá fui eu, feliz da vida. Passámos no terreno onde o Teófilo e os amigos se divertiam, jogando à bola.
Curioso, reparei que o Teófilo estava vermelho que nem um tomate.
– Cá p’ra mim, aquele rapaz está a arranjá-la bonita!
E assim foi. No dia seguinte, o Teófilo estava cheio de febre e com muita tosse, enquanto a Marta estava feliz e cheia de saúde.
É muito perigoso apanhar o sol forte, directamente na cabaça. É por isso que existem os chapéus de palha.

chapeu de palha - Chapéu de Palha Chapéu de Palha

Havia um chapéu de palha muito bonito, que era muito amigo do seu dono – o Teófilo. Num certo dia, lá por alturas da Primavera, Teófilo resolveu ir jogar à bola com os seus amigos, num terreno que havia lá no bairro, perto de sua casa. Teófilo vestiu o seu bonito equipamento de jogador de futebol, oferecido pela sua tia Elisa, no dia do

Ver mais…


Jorinde und Joringel by Gold Seven - Jorinda e Joringel Jorinda e Joringel

Uma velha bruxa, de quem todos tinham muito medo, e que vivia num velho castelo situado no meio de um bosque muito denso. Podia transformar-se num gato ou numa coruja e recuperar o seu aspecto normal quando lhe apetecia. Ninguém conseguia aproximar-se do seu castelo sem ficar paralisado por um feitiço. Numa pequena povoação perto do terrível castelo, vivia a rapariga mais bonita de

Ver mais…


rato - Rato Lagarto Rato Lagarto

Um lagarto e um rato fizeram amizade num jardim de certa cidade. O rato só pensava na bola mas o lagarto andava na escola. Às vezes discutiam com grande calor porque um queria ser doutor e outro ganhar milhões e ser ídolo das multidões… Certo dia o desmiolado roeu um dicionário de rato-lagarto que lhe soube a bolor e que pertencia ao lagarto doutor.

Ver mais…


raposa e tambor - A Raposa e o Tambor A Raposa e o Tambor

Conta-se que uma raposa esfomeada chegou a um bosque onde, ao lado de uma árvore, havia um tambor, que soava furiosamente cada vez que, ao sopro do vento, os ramos da árvore se moviam e batiam nele. Ao ouvir tal ruído, a raposa dele se aproximou e, já em frente ao tambor, pensou: “Este deve conter muita carne e muita gordura.” Lançou-se sobre ele

Ver mais…


el lobo y las siete cabritas hermanos grimm visiticas.com  - Os Sete Cabritinhos Os Sete Cabritinhos

Era uma vez uma cabra, que morava com seus sete cabritinhos em uma linda casinha com quintal e jardim. Naquela manhã, estavam todos assistindo televisão antes de mamãe sair para o mercado, fazer compras: A notícia de última hora dizia: – Cuidado: há um lobo mau solto por aí. Foi visto pela última vez fugindo para perto do rio. Todos estamos trabalhando para caçá-lo,

Ver mais…


5fc81cf30ef8d66202f36efb5416eb93 - A flor, o cato e a abelha – história infantil cristã A flor, o cato e a abelha – história infantil cristã

Certa vez, na praça de uma pequena cidade, nasceu uma flor. Ela era linda, delicada e perfumava todo o ambiente. Porém, na correria do dia-a-dia, ninguém parava para prestar atenção nela. Na verdade, a flor, que ali nascera por engano, meio que sem querer, sentia-se muito solitária. Não demorou muito para ela perceber o efeito de tanto abandono. Sem água e sem cuidados, suas

Ver mais…


RAPOSA E O BODE - A Raposa e o Bode A Raposa e o Bode

O capitão raposo Ia caminhando ao lado Do seu amigo bode, D’alta armação dotado. Este não via um palmo Diante do nariz; Era formado aquele Nas burlas mais subtis. Ungidos pela sede, Lograram penetrar Num poço, cujas águas Sorveram a fartar. Disse o raposo ao bode: “O que fazer agora? Beber não foi difícil; E sim vir para fora. As tuas mãos e pontas

Ver mais…


As duas rãs - As Duas Rãs As Duas Rãs

O Verão tinha sido tão quente naquele ano, que as lagoas e os ribeiros secaram todos. Tudo se mirrava esbraseado pelo sol e não havia humidade em parte alguma. Aflitas com a grande seca, não podendo viver assim, duas rãs decidiram ir à procura de qualquer sítio húmido ou de um charcozinho. E depois de muito andarem e de apanharem muito sol, deram com

Ver mais…


La rana que quizo ser grande como el buey - A Rã e o Touro A Rã e o Touro

Uma tarde, andava um grande Touro passeando ao longo da água, e vendo-o a Rã tão grande, tocada de inveja, começou a comer, e a inchar-se com vento, e perguntava às outras rãs se era já tão grande como parecia? Responderam elas: Não!!! Pensa a Rã segunda vez, e põe mais força por inchar; e aborrecida por faltar muito para se igualar o Touro

Ver mais…


musicos bremen - Os Musicos de Bremem Os Musicos de Bremem

Era uma vez um burro que durante muitos anos tinha trabalhado para um moleiro, transportando pesados sacos de grão. Mas agora já estava velho e sem força. O seu patrão, pensando que o burro já não sevia para nada, nunca mais lhe deu de comer. O burro que não queria morrer à fome resolveu fugir. “Vor para Bremen, a cidade dos músicos!”, pensou. “Já

Ver mais…